Conselho Municipal avalia e programa novas ações de combate às drogas

Em reunião ordinária realizada este mês, o Conselho Municipal Antidrogas definiu intensificar programas já lançados e implantar novas ações que visem o combate o uso de entorpecentes. O foco, segundo o presidente do Conselho, Lamartine Figueiredo Costa, não se concentra apenas no dia 26 de junho que, em todo o mundo, é dedicado ao combate das drogas.

 

Em Corumbá, de acordo com Lamartine, as ações são constantes e realizadas de forma conjunta e com parceiros, a exemplo do trabalho dos Conselhos Escolares Antidrogas implantado nas escolas da REME (Rede Municipal de Ensino) e do projeto Eu Acredito, este último em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e aporte do Ministério da Educação, que sai da fase de planejamento e captação de recursos e passa agora à implantação experimental em cinco unidades escolares da REME.

 

Conforme a Secretaria Municipal de Educação, serão atendidas crianças e adolescentes do 1º ao 5º anos do Ensino Fundamental, abrangendo a faixa etária de 05 a 11 anos de idade. A metodologia abrangerá, entre outras atividades, rodas de conversa, contação de histórias e dramatizações, a fim de que os estudantes adquiram resistência ao contato com as drogas.

 

O lançamento deve acontecer na escola municipal Tilma Fernandes Veiga. Na sequência, segue para as escolas Luiz Feitosa Rodrigues, Rachid Bardauil, Eutrópia Gomes Pedroso (assentamento Tamarineiro) e Cyríaco Félix de Toledo.

 

Já em fase conclusão, o Manual de Orientação para os Conselhos Escolares Antidrogas é mais uma ação que tem por finalidade reforçar os mecanismos de combate aos entorpecentes. Em linguagem acessível, a publicação será entregue para os conselheiros com o propósito de capacitá-los na tarefa de prevenção e combate ao uso das drogas que vão desde as lícitas como o álcool até às sintéticas. O conteúdo foi todo revisado pelo Conselho Municipal Antidrogas que possui entre seus membros representantes governamentais e não-governamentais de diversas instituições da sociedade civil.

 

Outra ação que está sendo alinhada é a campanha de orientação em espaços públicos, principalmente, as praças da cidade que são locai de grande concentração de crianças e jovens. “Nesse trabalho, queremos contar com a participação da família que também está em nosso foco de atuação”, disse o presidente do Conselho.