Afilhada auxiliou Prefeitura a preparar Casa de Dr.Gabi para inauguração

Miriam da Costa Carvalho, que há 46 anos conviveu com o casal Gabriel Vandoni de Barros e Augusta Gomes da Silva de Barros, foi importante ajuda para organizar o mobiliário e objetos da Casa de Memória Dr. Gabi que será aberta ao público na noite desta terça-feira, 28 de junho, após a gestão do prefeito Paulo Duarte ter concluído o processo de desapropriação e promovido com a ajuda de parceiros a revitalização do imóvel.

 

“Tudo o que sou devo a eles, que proporcionaram tudo de melhor na vida: viagens, amigos e ensinamentos. A intenção do espólio não era deixar tudo se deteriorar como estava acontecendo e por isso ficamos muito felizes que a casa por onde muitos anos morei, hoje, esteja nas mãos da Prefeitura que mantê-la para sempre”, disse Miriam que indicou por registros de fotos e através de sua própria memória à Fundação de Cultura onde cada móvel e objeto ficava disposto.

 

Juntamente com José Tocqueville de Carvalho, com quem é casada há 41 anos, dona Miriam não contem a emoção quando fala do casal que a criou como filha. “Eles foram os pais que eu não tive e eu a filha que não tiveram”, afirmou a senhora que, atualmente, reside em Dourados, mas que veio a Corumbá para a inauguração da Casa de Memória Dr. Gabi.

 

“Essa história estava se perdendo, não apenas a da própria arquitetura da casa, mas a memória dele. Para manter vivo algo, temos que dar uso, ocupação, então vamos ter pessoas lá dentro cuidado daquele espaço, acolhendo quem for fazer a visitação ao local”, garantiu o prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, ao casal.

 

A casa situada na esquina das ruas XV de Novembro e Cuiabá é datada de 1940 e possui um estilo eclético. Em seu interior, tudo, desde o piso, até a disposição de móveis e objetos, ajudam a contar sobre a personalidade de Dr. Gabi e dona Neta.

 

“Manter uma cultura numa cidade é muito difícil porque ela pode ser perder ao longo dos anos, esse espírito de renovar isso é sensacional. Muita coisa ficou preservada, a biblioteca, os móveis da sala de jantar. A janela alta no quarto do casal é igual muitas que vimos nas fazendas e o objetivo era permitir a iluminação e ventilação, porém mantendo a privacidade do cômodo”, explicou José Tocqueville.

 

Sobre a paixão de Gabriel Vandoni pelo personagem Dom Quixote de la Mancha, dona Miriam revela. “O Dom Quixote era das epopéias que ele mais admirava. A figura desse personagem para ele remetia a Cristo que queria transformar o mundo e não conseguiu e morreu. Tudo o que ele achava sobre Dom Quixote adquiria”, contou.

 

Falecido em 1988, além de sua atuação no Direito cuja formação acadêmica deu-se na Faculdade de São Paulo, ele administrou fazendas da família, vivenciou a vida política como deputado constituinte e não manteve-se longe da sua paixão: as Letras e as Artes em geral. Ele ainda desempenhou a função de jornalista e escritor, algo que se concretizou na biblioteca, um dos espaços mais incríveis dentro da casa que a Prefeitura de Corumbá está restaurando com a ajuda de parceiros privados.

 

Entre empresas e pessoas físicas que estão ajudando em todo esse processo de revitalização estão: Malo Alimentação e Serviços Ltda; JM Neiva; Santana Tintas; Maria Lúcia Calábria Rocha – Morocha; Restaurante Rodeio; vereador Luciano Costa; EletroCorumbá Edificações; Dr. Ulisses Medeiros; Dr. Nabil Omar; empresário Luís Martins; além de pessoas ligadas à Administração Municipal.

 

dr. gaby

Casal veio de Dourados especialmente para a inauguração (Foto: Renê Marcio Carneiro)