Prefeitura inicia construção da Praça de Nossa Senhora de Urkupiña

A Prefeitura de Corumbá iniciou nesta semana a construção da Praça Nossa Senhora de Urkupiña, localizada na rua Edu Rocha, Centro da cidade. O local, onde funcionava a antiga Feirinha Brasbol, será transformado em um espaço de lazer e atividades físicas para os moradores da região.

 

“Antes de decidir o que seria feito naquele espaço, foi feita uma pesquisa para sabermos qual a vontade da população. A maioria absoluta optou por uma área de lazer, que inclusive será integrada com o calçadão do Aeroporto”, explicou a diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, Maria Clara Scardini, responsável pela elaboração do projeto.

 

A praça será equipada com estacionamento, pista de caminhada – com mais de 400 metros lineares – e academia ao ar livre, onde serão dispostos diversos aparelhos de ginástica. Uma grande área verde, arborizada com espécies típicas do Pantanal corumbaense, vai oferecer conforto ambiental e contemplativo aos usuários. A gruta que serviu de abrigo para a imagem Virgem de Urkupinã será mantida no local.

 

A construção da praça está sendo executada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos. “É mais uma ação realizada exclusivamente com recursos próprios da Prefeitura”, afirmou o responsável pela pasta, Gerson da Costa Melo.

 

Virgem de Urkupiña

 

A devoção na Virgem de Urkupiña é originária da cidade de Cochabamba e, apesar de relatos anteriores da presença da santa na região, chegou fortemente à fronteira com Corumbá no início dos anos 80, devido ao movimento migratório estimulado pelo Governo Boliviano de ocupação das fronteiras daquele país, transformando os antigos agricultores e mineradores em comerciantes que fizeram dessa atividade econômica a mais expressiva na região.

 

Com a instalação da Feira Brasbol, em Corumbá, uma gruta foi construída em 2003 para abrigar a imagem da santa que é considerada milagrosa por seus devotos. O nome Urkupíña é uma adaptação da língua indígena quéchua para a expressão “orqopiña”, que significa “já está na colina”, resposta que a jovem pastorinha que teria avistado Nossa Senhora disse aos pais quando perguntada sobre onde estaria a Virgem.

 

Nomeada Patrona de la Integración Nacional pelo governo da Bolívia, outra tradição de fé ronda a santa. Conta-se que ao levar uma pedra da colina onde a Virgem teria aparecido, faz-se um pedido e, ao alcançá-lo dentro do período de um ano, retorna-se ao local para devolver a pedra milagrosa.