Prefeito altera lei que garante nova carga horária para assistentes sociais

O prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, assinou na manhã desta segunda-feira, 16 de maio, lei complementar que garante carga-horária semanal de 30 horas para os assistentes sociais do município. Essa era uma antiga reivindicação da classe e chegou um dia após a comemoração da implantação dos 80 anos da profissão no Brasil.

 

“A profissão está fazendo 80 anos e tem muita gente que ainda não consegue perceber o fazer do assistente social que permanece ligado à filantropia, doação, ajuda. Graças ao nosso olhar, temos mudado esse conceito da profissão em Corumbá. Até 2009, a Secretaria de Assistência Social tinha apenas 8 profissionais, sendo destes apenas 5 estatutários. Hoje, temos 38 profissionais, mostrando esse salto, a valorização da classe”, disse a secretária de Assistência Social e Cidadania, Mabel Sahib Aguilar.

 

Para o presidente do Conselho Regional de Serviço Social da 21ª Região de MS, Valdereis Freitas de Souza, a conquista das 30 horas semanais reflete a união e poder de articulação dos profissionais locais.

 

“Isso é um marco dessa história porque a gente vem de uma luta constante. Fico feliz, quero imensamente agradecer aos envolvidos. Essas 30 horas são primordiais porque trabalhamos com pessoas num contato direto. Temos que continuar resistindo e para isso precisamos nos unir. O viés de nossa luta e sermos companheiro para avançarmos, essa lei reflete a nossa união.

 

O vereador Luciano Costa também destacou o poder de articulação dos assistentes sociais que, hoje, comemoram essa conquista. Costa foi o representante do Legislativo que defendeu desde o início a adoção da nova carga horário dos assistentes sociais.

 

“Isso provou o Poder de articulação com o prefeito, junto à Câmara, mostra a grandeza da classe de vocês, sendo exemplo para outras seguirem. Quando a luta de classe é feita com determinação, com vontade, articular com o prefeito que teve a sensibilidade desde o começo de enxergar a importância dessas 30 horas”, disse ao também destacar o apoio do prefeito para a reivindicação dos assistentes sociais do município.

 

“. Desde a primeira reunião que tivemos sobre esse tema, falei que deveríamos nos preparar, organizar nossa rede para aí implantar. Fizemos por decreto inicialmente, mas nosso objetivo era estabelecer lei, pois são poucos municípios que possuem essa ferramenta efetiva de direitos, que não se muda facilmente como um decreto. Temos procurado fazer as coisas em nossa Administração com absoluta transparência, sinceridade, dizendo e fazendo aquilo que é possível ser feito, sem mentira e sem enrolação”, afirmou o chefe do Executivo que ainda falou do importante papel desses profissionais em sua gestão que tem como marca “cuidar bem da cidade e cuidar bem das pessoas”.

 

“O administrador público precisa, cada vez mais, ter o cuidado especial com as pessoas. Administrar não é apenas fazer obras e colocar placas, deixando as pessoas em segundo plano. Sabemos da importância que tem no dia-a-dia esse profissional na vida daqueles que mais precisam”, avaliou.