Gripe: 30,9% do público alvo procuraram as UBSs de Corumbá no Dia D

No Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, realizado no último sábado, 30 de abril, 7.112 pessoas foram imunizadas contra o H1N1 nos 18 postos de Corumbá. Isso representa 30,9% da meta para a cidade, que é de 24.501 crianças entre seis meses a menor de dois anos; crianças de dois a quatro anos, 11 meses e 29 dias; trabalhadores em saúde; gestantes; puérperas; indígenas; idosos acima de 60 anos; pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

 

“A saúde é uma vertente que temos trabalhado muito, principalmente na prevenção de doenças, pois sabemos a importância desse processo. Por isso colocamos 18 postos de atendimento preparados para acolher a população de forma rápida e eficiente neste Dia D”, afirmou o prefeito Paulo Duarte, que acompanhou a vacinação em diversas Unidades Básicas da cidade.

 

O prefeito lembrou que a vacina é uma ação preventiva, tão importância quanto o trabalho realizado diariamente contra as doenças provocadas pelo Aedes aegypti. “A população precisa ter consciência de que muito da prevenção dessas doenças depende da responsabilidade de cada um, não somente da ação do município. A higiene pessoal, da residência e do quintal é o fator mais importante na prevenção dessas doenças”, reforçou.

 

“Em termos de Brasil, nossa situação melhorou bastante, fundamentalmente pelo trabalho da saúde, divulgação e conscientização da comunidade. O fundamental é a prevenção e é o que estamos fazendo e muitas vezes além das nossas obrigações. Pela proximidade com a fronteira fizemos solicitação e tivemos um número maior de doses disponibilizadas pelo Ministério da Saúde”, completou Paulo Duarte.

 

A secretária de Saúde, Desiane Pires Rodrigues da Silva, informou que as doses continuarão sendo disponibilizadas nas Unidaes de Saúde até o dia 20 de maio, conforme estabeleceu o Ministério da Saúde. “As pessoas do grupo de risco só precisam apresentar documento pessoal e carteira de vacinação, quando houver. Já as pessoas com doenças crônicas deverão apresentar também laudo médico atestando a necessidade de aplicação da vacina”, afirmou.

 

Gripe

 

A gripe é uma doença respiratória aguda causada pelo vírus influenza e tem como principais sintomas febre (em geral acima de 37 graus), congestão nasal, tosse, dor de garganta, dores musculares, dores nas articulações e coriza. Os sintomas costumam se manifestar entre dois e três dias após o contágio e duram, em média, uma semana.

 

A gripe é uma infecção autolimitada, ou seja, que resulta em cura completa devido à reação do próprio organismo ao vírus. Por isso, na maioria das vezes, a pessoa se recupera rapidamente, mesmo sem medicamentos. No entanto, há casos em que a gripe manifesta-se de forma mais grave, exigindo inclusive internação hospitalar.

 

Febre alta permanente e dificuldade para respirar são sintomas que podem indicar o agravamento do quadro do paciente, principalmente se isso ocorrer nos grupos considerados de maior risco para influenza – como pessoas menores de 2 anos e maiores de 60 anos, gestantes, portadores de doenças crônicas (no coração, pulmão, fígado, rins, sangue e outros órgãos), diabéticos, hipertensos, transplantados, pessoas com baixa imunidade ou em tratamento de aids e câncer.

 

Prevenção

 

Adotar hábitos simples de higiene – como lavar as mãos frequentemente, não compartilhar objetos pessoais se estiver com sintomas de gripe e cobrir boca e nariz com lenço descartável ao tossir e espirar – é um modo eficaz de prevenir gripes e resfriados. Usar água e sabão para lavar as mãos e limpar os ambientes é uma forma barata e eficaz de prevenção e deve ser adotada por toda a população. Lugares úmidos e frios favorecem a multiplicação do vírus. Por isso, manter os ambientes ventilados e iluminados com luz solar também ajuda na prevenção.