Dança vai ao encontro do público para comemorar data mundial

Uma das vertentes artísticas mais expressivas de Corumbá teve seu Dia Mundial comemorado colocando muita gente para apreciar aquilo que a dança traz de melhor em movimentos e expressões corporais. Coreografias consagradas do repertório da Oficina de Dança encantaram os servidores da Prefeitura Municipal nesta manhã gelada de 29 de abril.

 

Os bailarinos deixaram o palco de lado e fizeram do pátio do Paço Municipal local apropriado para mostrarem diferentes estilos de dança com destaque para a contemporânea e a de rua.

 

“A gente veio comemorar e oferecer esse presente ao trabalhador. Também é uma oportunidade para levar os artistas até onde o povo está”, disse o diretor-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Joílson Cruz.

 

Ele avaliou que o movimento da dança em Corumbá é um dos mais expressivos do Estado e que esse ano, assim como aconteceu em 2015, um grande encontro de academias e dançarinos está sendo organizado. O evento Corumbá em Dança é um momento de troca de experiências e avaliação de como a dança está estruturada no município.

 

17 anos

 

Completando 17 anos de história, a Oficina de Dança é um projeto mantido pela Prefeitura Municipal de Corumbá desde sua fundação. Na administração do prefeito Paulo Duarte, a Oficina vem se estruturando ainda mais. De acordo com Joílson Cruz, este ano ainda, o projeto ganhará sede própria, que estará localizada no antigo Grêmio Esportivo e Cultural dos Subtenentes e Sargentos.

 

Os alunos da Oficina também ganharam uniformes sem contar as constantes capacitações que os professores e coreógrafos participam. Este ano, o projeto está contando com mais dois professores de dança contemporânea e já tem apresentações marcadas em outras cidades do Estado entre os meses de maio a agosto para representar Corumbá em eventos e encontros do gênero.

 

Atualmente, a Oficina de Dança possui cerca de 630 alunos matriculados em diversas turmas que atingem desde o público infantil até o adulto com aulas de diferentes estilos que vão do regional, passando pelo clássico, contemporâneo e de rua.

 

“A dança está na alma do corumbaense”, resumiu Joílson sobre a paixão do povo da cidade por essa expressão artística.