Prefeitura continua ação contra o Aedes aegypti nos prédios fechados

A ação contra o mosquito Aedes aegypti continua em toda a cidade. Nesta sexta-feira, 11 de março, equipes da Secretaria Municipal de Saúde, da Fundação de Meio Ambiente e do Exército estão promovendo a limpeza e eliminação de possíveis focos na antiga Clínica São José, localizada na rua Cabral, Centro.

 

“Este é um trabalho contínuo de controle efetivo do mosquito. E estamos atuando em todas as áreas, inclusive nos prédios públicos que estão fechados, como é o caso desse local e do Grêmio, onde fizemos a ação na semana passada”, detalhou a secretária municipal de Saúde de Corumbá, Dinaci Ranzi.

 

“Estamos em constante vigilância, são só fazendo a limpeza, mas o bloqueio mecânico também”, completou a secretária, destacando a atuação essencial das Forças Armadas. “Sem a atuação do Exército e Marinha, não conseguiríamos vencer esse desafio. Essa parceria é muito importante”, completou.

 

Além da limpeza, os moradores da região também estarão sendo orientados sobre os cuidados necessários para acabar com o mosquito, transmissor da dengue, chikungunya e do zika vírus. “Estamos fazendo esse trabalho de educação ambiental com os moradores do entorno, pois precisamos do envolvimento de toda comunidade”, comentou a vice-prefeita e diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente, Marcia Rolon.

 

“Somente com ações conjuntas, envolvendo todo o Poder Público e a própria população, é que conseguiremos vencer o mosquito”, reforçou Márcia. De acordo com a chefe do Centro de Controle de Vetores, Grace Bastos, o município está em estado de alerta, mas que a quantidade de focos encontrados pelos agentes tem diminuído consideravelmente, um reflexo do trabalho desencadeado desde o final do ano passado.

 

“Em relação ao índice de infestação desse vetor, ou seja, a quantidade de vetores que estamos coletando, diminuiu porque as ações estão intensas. Hoje estamos com 36 notificações do zika vírus. Muitas delas são importadas, não temos ainda resultados laboratoriais de quantos são positivos. Em relação à chikungunya já temos 2 casos notificados”, esclareceu. Com relação à dengue, são em torno de 450 notificações.