Plano de Educação de Corumbá é referência para região Centro-Oeste

O Plano Municipal de Educação de Corumbá está servindo de referência para a região Centro-Oeste na Formação do Avaliadores Educacionais da Rede de Assistência Técnica para o monitoramento e Avaliação dos Planos de Educação que acontece em Cuiabá, no Mato Grosso.

 

A oficina começou ontem, quarta-feira, e vai até sexta, 04 de março, em Cuiabá, e está reunindo técnicos da Educação de Goiás, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Mato Grosso que, na terça-feira, 01, se reuniram com representantes do Ministério da Educação, quando estabeleceram estratégias de formação dos avaliadores educacionais que irão monitorar a execução dos Planos Municipais de Educação.

 

Uma cópia do Plano Municipal de Educação de Corumbá, em formato digital, foi encaminhado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, em atendimento a uma solicitação feita pela Secretaria de Estado de Educação, para ser utilizado na formação em andamento.

 

O novo Plano Municipal de Educação de Corumbá, Lei 2484, de 26 de junho de 2015, foi elaborado por uma comissão com integrantes da Secretaria Municipal de Educação, Fórum Municipal de Educação e o Conselho Municipal de Educação que, para sua formatação, fez um levantamento de informações em órgãos especializados como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), e Sistemas de Gestão Escolar do Estado e Município.

 

Agora, o documento está sendo referência para a região Centro-Oeste, que é a primeira a realizar a habilitação dos avaliadores, formação que está acontecendo na Escola de Governo do Mato Grosso.

 

Os técnicos dos quatro estados selecionados para participar da formação devem orientar a avaliação no cumprimento de metas estabelecidas no Plano de Educação, além de assessorar cada localidade de acordo com os objetivos e ferramentas disponíveis.  O intuito é criar condições para que os municípios possam, com o apoio técnico da Seduc e MEC, aferir a efetividade do que foi planejado.

 

O trabalho de formação é realizado por coordenadores estaduais e a equipe de Cooperação e Planos de Educação do MEC liderada pelo diretor Geraldo Grossi Junior. De acordo com Grossi Junior, a proposta é garantir a cultura de planejamento na Educação.

 

“Com o trabalho integrado desenvolvemos a tecnologia para melhorar o monitoramento e avaliação da Educação Básica. O monitoramento periódico demonstrará se estamos alcançando a meta ou se é necessário redimensionar às políticas públicas da Educação”, afirmou Grossi.

 

Os técnicos e supervisores que compõem a rede de assistência técnica para a adequação ou elaboração dos Planos, e que irão atuar como avaliadores estaduais, foram indicados pelo União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação e Conselho Nacional de Secretários de Educação.

 

O Plano Nacional de Educação determina diretrizes, metas e estratégias para a política educacional por um período de dez anos. No país, quatro estados e 90 municípios ainda estão em fase de elaboração do documento.

 

Os técnicos do MEC, Consed e Undime formam uma rede de assistência técnica que trabalha desde a elaboração e aprovação dos Planos de Educação. Eles vão assessorar os municípios com o monitoramento e avaliação dos documentos.