Encenação da Paixão de Cristo emociona público em Corumbá

Oficialmente integrando o calendário de eventos da cidade, a Encenação da Paixão de Cristo, em Corumbá, reuniu a noite desta Sexta-Feira Santa, 25 de março, cerca de 180 pessoas, sua maioria jovens no elenco e equipe de apoio, além de centenas de pessoas que foram até à rua Dom Aquino, em frente à Igreja Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora, para acompanharem a representação de vida, morte e ressureição de Jesus Cristo.

 

Com apoio da Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria de Assistência Social e sua Gerência de Políticas para a Juventude, a encenação durou pouco mais de duas horas mostrando todas as passagens desde o nascimento até à ressureição de Cristo. Além dos jovens católicos do elenco, a representação cênica contou ainda com a presença da Oficina de Dança e Coral Cidade Branca, projetos mantidos pela Prefeitura de Corumbá que vem ano após ano apoiando a Diocese de Corumbá e seu Setor de Juventude a realizar o evento que, em sua quarta edição, pode-se afirmar já se tornou tradição na cidade.

 

“Para Corumbá e Ladário esse momento é muito importante, é uma festa que desde o ano passado entrou para o calendário de eventos da cidade pela magnitude, pela importância em cada vez mais fortalecer a fé cristã”, observou o prefeito Paulo Duarte que acompanhou toda a encenação. Aliás, foi por uma decisão do chefe do Executivo que, em 2015, também presenciou o trabalho dos jovens cristãos e o apelo que o momento fazia à população, que Duarte decretou a encenação como evento do calendário oficial de Corumbá.

 

Famílias inteiras, pessoas de todas as idades, de crianças a idosos se envolveram na aura de fé e devoção que o espetáculo ensaiado ao longo de praticamente três meses mostrou como resultado. “A cada ano, vai ficando melhor, eles vão acrescentando efeitos e também mostram uma qualidade na interpretação que emociona a gente”, disse a autônoma Dorothy Magalhães que, ao lado dos dois filhos acompanhou a encenação.

 

Unindo música, dança e interpretação, o espetáculo utilizou não apenas um grande palco montado na rua, mas também espaços cênicos criados para cenas específicas como o julgamento e sepultamento do corpo de Cristo. Numa das passagens bíblicas mais marcantes, a traição de Judas Escariotes, um guindaste foi utilizado para mostrar o enforcamento do apóstolo que tirou sua vida após se arrepender de ter entregue Jesus aos romanos. A mesma estrutura também foi usada para a cena da ressureição de Cristo, anunciando o final da peça e o real motivo da comemoração da Páscoa para o povo cristão.

 

“Qual a maior prova de amor do que dar a vida por quem se ama? E Jesus morreu por nós. È uma noite para refletirmos e orarmos, agradecermos ao Senhor por oferecer sua vida para nós. Foi uma noite proveitosa, de reflexão, aproximação, cada vez maior, para acolhermos a salvação que Jesus veio nos trazer”, avaliou o bispo diocesano Dom Segismundo Martinez Alvarez.

 

Ainda com o apoio da Prefeitura de Corumbá, na noite desta sábado acontecerá mais um edição do Aleluia Fest, no Morro do Cruzeiro, a partir das 22 horas, quando cristãos de várias denominações religiosas mas, sobretudo, os católicos, fazem uma vigília com muita música, alegria e reflexão esperando a entrada do domingo de Páscoa aos pés da grande imagem do Cristo Rei do Pantanal.