Corumbá busca transformar o Banho de São João em Produto Turístico

A Prefeitura de Corumbá está trabalhando para transformar o Arraial do Banho de São João em Produto Turístico, com apoio do Ministério do Turismo e da Embratur. O assunto foi tratado pela Fundação de Turismo do Pantanal na quarta-feira, 30, durante a Feira Internacional de Turismo WTM, em São Paulo.

 

Na feira, a Fundação de Turismo participou da oficina “Festejos Juninos Brasileiros como Produtos Turísticos”, realizada pelo Ministério do Turismo e EMBRATUR, com o intuito de reunir ideias, propostas e sugestões que ajudem na construção do conceito de produtos turísticos relacionados aos festejos juninos e para a definição de critérios para a promoção desses atrativos.

 

O encontro contou com cerca de 30 participantes entre representantes de associações ligadas ao setor, governos estaduais e municipais, além de demais interessados.

 

“Tivemos a oportunidade de apresentar e discutir sobre o Banho de São João de Corumbá para este grupo que efetivamente passa a conhecer o nosso festejo. Com acões previstas de divulgação e promoção no Brasil e no mundo, a intenção dos realizadores é transformar os festejos juninos significativos e singulares do Brasil em produtos turísticos da cultura popular de inverno do país, a exemplo do carnaval, o que certamente contribuirá para o aumento do fluxo de visitantes durante o nosso festejo”, contou a diretora-presidente da FUDNTUR/Pantanal, Hélènemarie Dias Fernandes.

 

Durante o encontro, a EMBRATUR apresentou seis propostas de ações que foram debatidas pelos participantes: a elaboração de uma pesquisa sobre o perfil do turista que frequenta essas festas; o lançamento de uma campanha nacional de incentivo as viagens no São João; a divulgação desses destinos em feiras e eventos; a realização de press trips para jornalistas e blogueiros; a destinação de recursos de emendas parlamentares para obras de infraestrutura turística nos destinos onde há São João e a inclusão das festas juninas no calendário de eventos do Ministério do Turismo.

 

Ao fim da oficina, foi sugerido o seguinte conceito deste tipo de produto turístico: “conjunto de atrativos, equipamentos e serviços oferecidos em torno de uma celebração ou evento popular de origem religiosa, motivadora do deslocamento de turistas de julho a agosto, caracterizada por gastronomia, danças, músicas, trajes e ornamentações que remetem às tradições e identidades locais”.

 

Esta definição ainda será validada no âmbito do Ministério do Turismo, podendo ser levada em consideração pela pasta na elaboração de eventuais políticas relacionadas ao tema.