Pintando o Sete e colorindo a Avenida, A Pesada faz desfile apoteótico

Segunda escola a desfilar pela Avenida General Rondon, o Grêmio Recreativo e Escola de Samba A Pesada mostrou a força, o trabalho e a organização de um time campeão. Com o enredo “Pintando o 7 Poderoso, Mistico ou Divinal”, a agremiação contagiou o público presente na passarela pantaneira do samba.

 

Na comissão de frente, os anjos construtores do universo, juntamente com dançarinos representando o ar, o fogo, a água e a terra, trouxeram, além das cores da escola, o rosa, vermelho, azul e o verde. A criação do Éden veio no carro abre alas. Helinho e Tatiane, primeiro casal de mestre sala e porta bandeira, fizeram um show a parte.

 

A combinação do 3 com o 4 (3 + 4 = 7) apareceu na primeira ala, onde predominou as cores laranja, preto e dourado. A paz, a misericórdia, e os sete pecados capitais também foram lembrados pela Pesada. O segundo carro alegórico trouxe a evolução e manifestação da sétima arte.

 

Ponto forte da agremiação, a bateria também manteve sua tradição e fez bonito na General Rondon. A madrinha Samya Cristine, de dourado, representou as notas musicais, assim como os ritmistas. As cores do arco íris, a literatura, a aquarela e as sete vidas dos gatos foram representados por alas e carros alegóricos.

 

O presidente Ney Colombo veio no último carro, o Porte G, que encerrou a fase infantil do desfile, aberto por sete crianças fantasiados de sete anos e muitas brancas de neve e seus príncipes. A escola teve 700 componentes, 13 alas e 4 carros alegóricos.