Em Corumbá, Prefeitura sorteia unidades habitacionais com ginásio lotado

Na presença de cerca de cinco mil pessoas, a Prefeitura de Corumbá está realizando nesta quarta-feira, 03 de fevereiro, o sorteio de 784 unidades habitacionais do programa “Meu Doce Lar”. O ato está sendo comandado pela Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico (Fuphan) e acontece no ginásio Lucílio de Medeiros, no Complexo Poliesportivo.

 

As unidades habitacionais sorteadas hoje estão sendo construídas pela Prefeitura em parceria com o Governo Federal. Os trabalhos foram abertos pela diretora-presidente da Fuphan, Maria Clara Scardini, que destacou a forma inédita que o processo está sendo desenvolvido na cidade.

 

“Este dia está sendo extremamente especial para todos nós, principalmente para o prefeito Paulo Duarte, que tomou esta decisão de fazer um sorteio aberto, com as presenças das famílias cadastradas”, destacou, lembrando o esforço de toda a equipe da Prefeitura durante todo o processo.

 

“O sorteio está sendo como o prefeito desejou, de forma transparente, atendendo realmente aquelas famílias que precisam. E é a primeira vez que acontece assim, com a participação popular”, disse, observando o ginásio totalmente lotado, tanto as arquibancadas, a quadra, no entorno da quadra e também no pátio externo.

 

E foi a diretora-presidente da Fuphan que fez o primeiro sorteio direcionado ao grupo A, para pessoas com deficiência. A felizarda foi Rosimare Vila, com o número 184. Maria revelou em seguida que estava tão ansiosa e nervosa como todas as pessoas presentes, que aguardavam o sorteio.

 

“Trabalhamos muito para chegar este dia e ainda temos mais pela frente. Esta é mais uma etapa. A Prefeitura, nestes dois residenciais, Guató e Jardim dos Estados, investiu mais de 10 milhões em recursos próprios, e vamos entregar com toda infraestrutura necessária, drenagem, asfalto, esgoto, unidade de saúde, áreas de lazer, enfim, equipamentos necessários à família”.

 

O sorteio das unidades habitacionais está ocorrendo da forma mais transparente possível. O processo é acompanhado por representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), pela Defensoria Pública, pela Procuradoria Geral do Município (PGM), pela Câmara Municipal de Vereadores; pela Secretaria de Governo e outras pastas do Poder Executivo.

 

Mais de cinco mil famílias estão concorrendo. Todos fazem parte de um cadastro feito pela Prefeitura, por meio da Superintendência de Habitação, ligada à Fuphan, que passou por triagem na Caixa Econômica Federal, conforme critérios estabelecidos pelo Governo Federal.