Cassems lança pedra fundamental do hospital de Corumbá em março

Considerado pelo prefeito Paulo Duarte “um marco para a saúde pública de Corumbá”, a Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul (Cassems) lançará em março as obras do hospital que construirá no município, com 20 leitos. As tratativas entre a prefeitura e a Cassems avançaram desde o ano passado, quando o Município doou o terreno, e agora o projeto está em fase final de detalhamento técnico para contratação da obra.

 

O presidente da Cassems, Ricardo Ayache, comunicou ao prefeito Paulo Duarte, em encontro na manhã desta sexta-feira, 12, que em março estará em Corumbá com os demais membros de sua diretoria para lançar a pedra fundamental do hospital, cujas obras terão início no fim do mês de abril ou no mais tarde em maio. O projeto apresentado ao prefeito contém a unidade hospitalar, um centro de diagnóstico, um pronto atendimento e a sede administrativa.

 

“Como sempre digo, em tempos de crise devemos buscar alternativas por meio da criatividade e boas parcerias como esta com a Cassems, onde doamos o terreno para a construção do hospital”, afirmou o prefeito Paulo Duarte. “A palavra chave é a parceria e hoje a Cassems nos apresenta o projeto e define datas de lançamento e início das obras. É outro marco importante para a saúde da nossa população com a marca de credibilidade e força da Cassems”, acrescentou.

 

Compromisso

 

A construção do hospital da Cassems em Corumbá ganhou força nos primeiros meses de 2015 quando o prefeito oficializou a cedência de uma área capaz de atender o projeto. “A parceria com a prefeitura foi fundamental para concretizarmos um sonho dos corumbaenses de contar com mais um hospital, avançando muito mais na construção de uma saúde digna para as pessoas”, afirmou Ricardo Ayache, reafirmando o compromisso com o prefeito.

 

O hospital será construído em uma área localizada na rua Monte Castelo próximo à XV de Novembro, no bairro Popular Velha, cujo terreno foi repassado oficialmente à Cassems no ano passado. A área era da União e foi cedida ao Município. Conta com mais de 5,5 mil metros quadrados e o prédio ficará localizado em uma região de fácil acesso tanto para os moradores da parte alta, como da parte baixa.