Prefeitura capacita agentes de endemias e reforça ações na cidade

A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, está capacitando os seus agentes de endemias visando reforçar cada vez mais as ações de prevenção e combate a doenças como a dengue, chikungunya, zika vírus e outras doenças endêmicas.

 

O treinamento está envolvendo 75 Agentes de Endemias Vetoriais do Controle de Endemias Vetoriais (CCV), e acontece durante toda esta quinta-feira, 07, no auditório da Primeira Igreja Batista, marcando o início do calendário epidemiológico de 2016, para maior efetividade das ações estratégicas e operações de campo seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde.

 

A capacitação foi aberta pela secretária de Saúde, Dinaci Ranzi, que destacou a importância de um trabalho como este, quando é possível repassar aos mesmos, estratégias de prevenção e combate às doenças endêmicas, entre outras.

 

“Queremos também que eles sejam os propagadores e capacitadores da população que precisa saber que não adianta nada a gente fazer o bloqueio químico ou mecânico, se não for feita a limpeza da casa, que é uma responsabilidade do próprio morador. E se não está limpo, o mosquito vai se esconder na sujeira que existe lá”, explicou.

 

A secretário citou que os agentes relatam com frequência, o excesso de sujeira nos domicílios. “Já tivemos casos de encontrar panelas embaixo da pia que estavam lá há tempo, com larva do mosquito Aedes aegypti”, explicou. “É por isso que estamos reforçando junto aos agentes a necessidade de um trabalho de conscientização da população. Estamos indo nas igrejas, nas rádios, em todo canto, para falar com a comunidade, lembrar que a sujeira dentro de casa, pode prejudicar todo o bairro e até mesmo a cidade”, citou.

 

Dinaci destacou ainda que o trabalho tem que envolver todos, o Poder Público e a população. Que é preciso diálogo entre os vizinhos, para manter os imóveis sempre limpos, já que levantamentos mostram que 90% dos focos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, estão no interior dos imóveis.

 

“Sei que muitas vezes a família toda sai de casa para trabalhar, que tem que levar os filhos para escola. Mas, se todos dedicarem 10 minutos do seu tempo para verificar a sua casa, para ver se não há água acumulada, se não há lixo, com certeza vamos diminuir os riscos de doenças. Isso se torna prático e rápido, e não precisa ser feito todos os dias se o local for mantido limpo”, reforçou.

 

A Coordenadora de Controle de Endemias Vetoriais (CCV), Grace Bastos, explicou que durante a capacitação estão sendo tratados assuntos como bloqueio mecânico e químico, além de ações de rotina e visita domiciliar. “Queremos colocar também pontos como as técnicas de abordagem e como os moradores devem ser tratados”, disse.