Prefeito autoriza pavimentação da Rua Mato Grosso, na Vila Mamona

O prefeito Paulo Duarte autorizou na tarde desta quinta-feira, 17, o início das obras de drenagem e pavimentação da Rua Mato Grosso, na Vila Mamona, no trecho compreendido entre a Rua Albuquerque e o Porto Limoeiro, localizado nas margens do Rio Paraguai.

 

A assinatura da ordem de serviço aconteceu durante ato no Porto Limoeiro que contou com as presenças de autoridades, empresários e moradores da região. A obra está orçada em R$ 614.325,16, sendo R$ 493.100,00 mil do Governo Federal, via emenda do deputado federal Vander Loubet, e R$ 121.325,16 como contrapartida do Município.

 

Durante o ato, o prefeito observou que a pavimentação do trecho é de extrema importância para os moradores da Vila Mamona, e também para empresários da região. Citou que o trecho é utilizado inclusive para transportes de cargas pesadas, apesar das dificuldades, devido à grande descida entre a Albuquerque e ao areeiro.

 

“É uma ladeira e isto dificulta o tráfego de veículos que fazem transporte de cargas pesadas, atendendo as empresas da região, bem como os ônibus e outros veículos menores que transportam turistas e os próprios moradores da região. Por isso mesmo será um pavimento rígido, em concreto”, explicou o prefeito.

 

Duarte lembrou que a pavimentação dessa ladeira da Rua Mato Grosso, é uma antiga reivindicação dos empresários locais, bem como da própria população. “Além de atender os moradores, será benéfica também para o areeiro existente na região, para a cerâmica que transporta argila por aquela via, e também para o setor turístico”, disse.

 

É que a Rua Mato Grosso é o principal acesso ao Rio Paraguai, ao Porto Limoeiro, bastante utilizado pelos turistas. “Em todo este trecho da ladeira vamos implantar um pavimento rígido, a base de concreto, para facilitar o tráfego de veículos pesados utilizados para o transporte de cargas, bem como outros veículos que fazem transporte de turistas e dos moradores da região”, reforçou.

 

Pavimento

Ordem de serviço foi assinada em ato no Porto Limoeiro (Foto: Renê Marcio Carneiro)


O vereador Luciano Costa foi um dos defensores dessa obra. Ele solicitou a benfeitoria ao prefeito Paulo Duarte e trabalharam juntos para viabilizar os recursos em Brasília, por meio de uma emenda parlamentar do deputado federal Vander Loubet.

 

“É uma obra extremamente importante. Vai atender uma região turística e onde se concentra também outras empresas, gerando emprego e renda. Só aqui no Porto, na temporada de pesca, param 13 grandes embarcações. Cada uma emprega em média 25 pessoas, totalizando 325 empregos direto, isto sem contar a cerâmica, o areeiro, o posto de gasolina”, comentou o vereador. “Vai também atender as mais de 40 famílias que residem na região”, completou.

 

Para Nei Lourenço de Freitas Costa, proprietário da Cerâmica Vista Bela, a pavimentação “é a concretização de um sonho de 30 anos. É uma obra de grande significado para todos nós”, disse, destacando que o pavimento vai permitir transportar material (argila) de forma mais ágil até a indústria, onde é beneficiado.  

 

Arrendatária do Porto Limoeiro e gerente do Posto Taurus, empreendimentos localizados às margens do Rio Paraguai, Roselene Costa informou que a obra, além de facilitar o tráfego na Mato Grosso, beneficiando o turismo e as empresas que atuam na região, vai dar um novo visual ao trecho.

 

“Esta região é muito bonita, só não tem a beleza que se pode observar de dentro do rio. Mas isto será consertado pelo prefeito, com a pavimentação da Rua Mato Grosso”, disse a empresária, levando o prefeito a ressaltar que a obra é o reconhecimento do poder público com uma região importante.

 

E não são apenas os empresários que celebraram o anúncio do início da obra. Moradores do trecho também estão eufóricos. Um deles é Ricardo Rosa Silva Morais, que mora há 45 anos no local. Para ele, a pavimentação vai refletir diretamente no seu comércio. Tanto que já planeja cortar uma árvore existente em frente seu comércio, uma figueirinha, e em seu lugar, plantar duas árvores nativas da região.

 

“Com a rua pavimentada, não teremos mais esta poeira e vai dar para colocar mesas e cadeiras aqui fora, à sombra dessas árvores, para atender os clientes. Eles ficarão confortáveis, livres dessa poeira que faz neste período de seca, devido ao grande movimento que é aqui”, revelou. “Aqui é assim: no calor, poeira; na chuva, lama. E o movimento não para, mesmo com fechamento da pesca, o trânsito é intenso, principalmente com o transporte de areia”, completou, enquanto observava um caminhão subindo a ladeira em direção ao centro, carregado de areia.

 

pavimento

Obra vai facilitar transporte de cargas pesadas, entre elas, de areia (Foto: Renê Marcio Carneiro)