Parceria entre Prefeitura e produtores vai recuperar estradas e porto no Paiaguás

O antigo Porto do Alegre, na região do Paiaguás, é um dos pontos mais extremos do município de Corumbá. Recentemente rebatizado de Porto Zé Viana, uma homenagem ao funcionário que há décadas zela pelo movimentado atracadouro, o local marca a divisa de Mato Grosso do Sul com o Mato Grosso.

 

Para chegar lá a partir de Corumbá, é preciso vencer o Rio Paraguai e navegar um extenso trecho do Rio São Lourenço, inclusive deixando para traz o Parque Nacional do Pantanal Matogrossense, área de 135 mil hectares de mata virgem e de preservação constante. São aproximadamente 380 quilômetros de distância da cidade até o Porto.

 

E é justamente no Paiaguás onde está concentrada boa parte do rebanho bovino corumbaense, um dos maiores de todo o País. Historicamente, o Zé Viana sempre foi o principal entreposto para escoação da produção de aquela área, mas o transporte tem sido prejudicado pela ação do tempo e a falta de investimentos no local.

 

“Essa falta de conservação tem feito muitos os criadores optarem por escoar o gado por Coxim e Rio Verde, o que deixa de gerar divisas para Corumbá e ainda encarece o produto final para o consumidor”, explicou o secretário municipal de Produção Rural, Pedro Lacerda. Para sanar o problema, a Prefeitura e pecuaristas fizeram uma parceria para novamente viabilizar o transporte fluvial.

 

“Embarcamos nessa quinta-feira, 10, uma retroescavadeira e um caminhão basculante para a região. Essas máquinas vão auxiliar na melhoria dos acessos, no conserto de algumas cabeceiras de pontes e no aterramento algumas manilhas”, detalhou Lacerda, destacando que toda a operação será financiada pela iniciativa privada.

 

“O transporte do maquinário, a logística, o combustível e as diárias dos operadores estão sendo providenciados pelos produtores. A Prefeitura entrou só com as máquinas. É uma parceria que acaba favorecendo a todos”, completou o secretário municipal. Os equipamentos devem chegar ao Porto Zé Viana na tarde do sábado.

 

Os trabalhos devem ser executados em aproximadamente duas semanas. Um trator esteira, um caminhão e duas pás carregadeiras, maquinários dos próprios criadores do Paiaguás, também serão usados na ação.  

 

Cadeia produtiva

 

Além de favorecer o transporte de gado, o trabalho da Prefeitura busca fortalecer toda a cadeia produtiva envolvida direta e indiretamente com o setor. “A visão do prefeito Paulo Duarte é atender toda a comunidade de um modo geral, dentro, evidentemente, das condições da Prefeitura. Por isso parcerias como essa são fundamentais”, afirmou o secretário municipal de Produção Rural de Corumbá.

 

“Com essa ação estamos buscando manter o acesso à região durante todo o ano. Atualmente, na época da cheia, essas vias ficam intransitáveis e quem perde é a cidade. Com as estradas funcionando sem interrupção, os mantimentos, os materiais de construção, os combustíveis e os insumos da pecuária continuarão sendo comprados no mercado local e levados pra lá, favorecendo inclusive a navegação”, concluiu Pedro Lacerda.