Esperado por anos, asfalto muda vida de moradores do Cravo Vermelho

Transtornos, problemas de saúde e até perda de bens materiais eram uma rotina dos moradores dos conjuntos Cravo Vermelho I, II e III, na parte alta de Corumbá. E tudo devido a falta de drenagem e pavimentação asfáltica que perdurou décadas em uma das áreas mais populosas da cidade.

 

Se as imagens do antes e depois da rua 7 de Setembro, principal via de acesso aos conjuntos habitacionais, impressionam quem não mora no local, para os moradores elas significam a realização de um sonho, o início de uma nova vida com menos sofrimento.

 

Com 68 anos de idade dos quais 12 morando no Cravo Vermelho, a senhora Estefania Claro relembrou um passado recente do qual se alegra em saber que, agora, não passa de uma amarga lembrança. “Não era raro vir a chuva e tudo isso aqui inundar. A água entrava nas casas e eu mesma já fiquei com lama até os joelhos, buscando salvar o que podíamos daquilo pouco que temos e conquistamos com muito trabalho no dia-a-dia. Não tínhamos sossego, era uma insegurança constante com a chuva”, conta a senhora.

 

Já quando a chuva passava, o problema era sair de casa como conta outra moradora antiga do conjunto, senhora Nereida Barros, de 62 anos e que há 20 vive no Cravo Vermelho. “Era um sufoco muito grande, tinha vez que nem podíamos sair de casa, ficávamos isolados aqui porque sair significa risco por causa da grande quantidade de água que se acumulava, fora as doenças que essa situação podia nos trazer”, comentou.

 

Então, quem pode pensar que o sossego dos moradores surgia com o tempo firme, se engana. A falta de pavimento aliada ao tráfego de veículos pela via, considerada a principal forma de ligação entre os conjuntos, trazia a poeira que, suspensa no ar, invadia constantemente as casas.

 

“Eu passava dia inteiro limpando casa, era um desgaste imenso sem contar que vivíamos com problema de pele e de respiração porque era muita poeira mesmo e isso o dia inteiro. A gente sentia-se desestimulada porque desde que vim morar aqui pedíamos o asfalto e era só promessa”, disse Ilma Pessoa, 53 anos, que mora há 21 anos em uma casa localizada na rua agora drenada, asfaltada, sinalizada e iluminada com recursos Municipais e Federais com emenda do senador Delcídio do Amaral.

 

Fausto Cuiabano, que há 12 anos mora no conjunto e atualmente responde por uma das associações de moradores da localidade,  aprovou a obra que mudou não apenas a cara daquela parte da cidade, mas agregou qualidade de vida aos moradores.

 

“Já teve essa chuva primeira e nem para nós nem parece que choveu. Não ouvi ninguém reclamar dizendo que a casa encheu de água. As pessoas não estavam acreditando, eu ouvi de muitos que não acreditavam que isso aconteceria. Foi nosso melhor presente de Natal”, comentou o morador ao lembrar o compromisso do prefeito Paulo Duarte que afirmou que entregaria o asfalto antes do período de festas de final de ano.

 

Ao todo, foram investidos R$ 3 milhões em recursos, sendo R$ 2 milhões da Prefeitura Municipal de Corumbá e R$1 milhão com emenda do senador Delcídio do Amaral, valores que proporcionam a drenagem, pavimento, sinalização e iluminação do trecho. Para 2016, o prefeito Paulo Duarte anunciou a drenagem do conjunto Cravo 3 e, posterior, lajotamento das vias, o que já aconteceu nos conjuntos Cravo I e II.