Com rótulos, produtos artesanais se preparam para ganhar mercado

Além de um produto de qualidade, o que chama atenção para a compra é um rótulo atrativo e que contenha as informações que o consumidor procura: ingredientes, tabela nutricional e prazo de validade. Com todos esses e mais outros elementos, dozes produtores artesanais que participam do programa de Produção Associada ao Turismo de Corumbá receberam na tarde desta terça-feira, 15 de dezembro, material impresso e um CD com a arte gráfica de seus produtos.

 

Numa parceria entre Sebrae e Prefeitura Municipal de Corumbá, por meio da Fundação de Turismo do Pantanal, a entrega dos rótulos marca a conclusão de 50% da consultoria que se iniciou há 4 meses. Desde lá, os produtores passaram por consultorias coletivas e individuais que geraram também um manual de boas práticas personalizado para cada produto. Esse material foi entregue para o coordenador do SIM (Serviço de Inspeção Municipal), médico veterinário Alexandre Cavassa, que poderá a partir de agora proceder fiscalizações, conforme a peculiaridade de produção específica.

 

“O mercado exige e a gente quer, cada vez, estimular mais porque essa é uma demanda não apenas do público local, mas do turista que quer levar produtos que representem nossa região e, muitas vezes, esse produto não está nas mãos. Depois desse trabalho todo em parceira com o Sebrae e com a obtenção do SIM, a gente começa a fomentar a venda”, disse a diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal, Hélènemarie Dias Fernandes.

 

O secretário de Produção Rural de Corumbá, Pedro Lacerda, também participou da entrega dos rótulos e garantiu que a entrada no mercado dos produtores artesanais será analisada com critérios específicos no tocando à certificação do SIM.

 

“Teremos um olhar especial para esse grupo. A regulamentação do SIM é baseada na Federal e num dos seus itens diz que essa produção artesanal e tradicional terá sua regulamentação e é nisso que estamos trabalhando para produzir os critérios que sejam compatíveis com esse tipo de produção”, comunicou Lacerda aos produtores.

 

O programa de Produção Associada ao Turismo segue no ano que vem com outras duas etapas de consultorias que envolvem gestão financeira, legalização junto ao SIM e comercialização. A gerente regional do Sebrae, Isabella Fernandes, calculou que no segundo semestre do ano que vem, os produtos já deverão estar nas prateleiras dos mercados e avaliou uma peculiaridade da região.

 

“A gente trabalha esse projeto no Estado inteiro de Mato Grosso do Sul, porém, em Corumbá, ele tem uma peculiaridade porque ele é voltado para o Turismo. O programa chama-se Pró-Agroindústria no Sebrae pois identificamos a necessidade de chegar nesses produtores rurais e transformar o produto deles em algo vendável. Não é a simples agroindústria que a gente trabalha aqui, trabalhamos produtos muito voltados para Corumbá: bocaiúva, licor de laranjinha de pacu, bolo de arroz”, disse ao citar alguns dos produtos que estão sendo chacelados com o selo de produto associado ao Turismo.