Ação da Marinha vai além de papel constitucional na região, declara prefeito

Num dos cenários que mais representa a presença da Marinha em nossa região, aconteceu na manhã desta segunda-feira, 14 de dezembro, a cerimônia cívico-militar em alusão ao Dia do Marinheiro, comemorado neste domingo, 13. Em frente ao pórtico do 6º Distrito Naval, em Ladário, reuniram-se autoridades civis, militares, estudantes e população em geral que prestigiaram uma das mais importantes datas desta instituição militar.

 

Durante a leitura da ordem do dia, assinada pelo comandante da Marinha do Brasil, Almirante-de-Esquadra, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, os presentes ouviram o motivo pela escolha da data comemorativa. “Não por acaso o dia 13 de Dezembro foi escolhido para distinguir aqueles que fazem do mar sua profissão, sendo uma justa homenagem ao natalício do Almirante Joaquim Marques Lisboa. Homem simples, justo, leal e honesto, que, após mais de 66 anos de serviço ativo na Marinha, grande parte deles efetivamente embarcado, se considerava, no fim da vida, como ele mesmo deixou gravado em seu testamento, apenas um ‘velho marinheiro’”.

 

O mesmo texto reforça que as atribuições da Marinha nos dias atuais ultrapassam a função primeira de defesa do território nacional e a necessidade de constante aprimoramento tecnológico. “Hoje, reverenciar os marinheiros é exaltar o mar! A fronteira do século XXI é um incomensurável patrimônio cuja exploração exige cuidados, em especial com a preservação ambiental. Por outro lado, ao ser um espaço de difícil ordenamento, a defesa da soberania e as chamadas novas ameaças seguirão demandando forte presença da Marinha para seu controle, exigindo meios navais e sistemas de vigilância modernos e eficazes”.

 

O prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, foi recebido com honras militares e ocupou lugar de destaque entre as autoridades locais. Ele lembrou a importante parceria que a Prefeitura Municipal de Corumbá mantém com a Marinha em prol da população a exemplo de tantas ações, entre elas, de atendimento ao povo ribeirinho e na área da saúde com foco no combate à raiva e à dengue.

 

“A Marinha tem uma importância muito grande na história das duas cidades e a data do Dia do Marinheiro precisa ser celebrada justamente pelo papel fundamental que esta instituição tem, não só no papel de segurança na nossa região, no Brasil, mas fundamentalmente também pela parceria. A Marinha é uma das mais respeitadas instituições do Brasil justamente pelo papel que ela faz além do papel constitucional. Ela é com certeza uma parceira da nossa região e por isso a gente merece entregar todo nosso respeito a ela”, comentou o chefe do Executivo corumbaense.

 

Relação histórica

 

O comandante do 6º Distrito Naval, contra-almirante Petrônio Augusto Siqueira de Aguiar, destacou que a intensa programação em homenagem ao Dia do Marinheiro que vem ocorrendo nos últimos dias é uma forma que a Marinha se dispõe para apresentar à população o trabalho realizado pela instituição.

 

“Temos vários objetivos no Brasil e um deles é mostrar para a população que realmente paga impostos, que faz com que aqui tenhamos condições de realizar nosso trabalho, temos que demonstrar o que estamos fazendo porque a Marinha é dos brasileiros. Nós, os militares, apenas servimos a Marinha do Brasil”, afirmou.

 

Ele ainda comentou sobre a entrega da Medalha Mérito Tamandaré a nove personalidades civis e militares que foram reconhecidas por suas ações e serviços em prol da Marinha em nossa região. O contra-almirante também fez questão de ressaltar a convivência harmoniosa da população pantaneira com a Marinha, lembrando que ela se pauta no respeito e admiração que vem de longa data.

 

“Essa relação é muito intensa, antiga e assim continuará, pois temos como lema ‘Proteger as nossas riquezas, cuidando da nossa gente’ e assim continuaremos a fazer aqui em Corumbá e Ladário”, disse.

 

A solenidade ainda marcou a entrega de premiações para alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio que se destacaram na Operação Cisne Branco, concurso de redação que busca despertar nos jovens, seus pais e professores o interesse pelos assuntos ligados ao Poder Naval, Poder Marítimo, “Amazônia Azul” e História Naval do Brasil.