Retomada de obras do IFMS foi discutida entre pró-reitor e prefeito

As obras da unidade do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) em Corumbá deverão ser retomadas o mais breve possível, segundo informou Luiz Simão Staszczak, pró-reitor de Inovação do Instituto, em conversa com o prefeito Paulo Duarte, no gabinete municipal na manhã desta quinta-feira, 05 de novembro.

 

Staszczak explicou que devido a problemas com a empreiteira que executava as obras, elas foram paralisadas. De acordo com o pró-reitor a abertura de novo edital para contratação de empresa construtora deve acontecer no dia 04 de dezembro e o valor que o Governo Federal destinou como investimentos superam os R$ 7 milhões.

 

Mostrando-se parceiro do IFMS e com visão que anteviu o desenvolvimento que a região do bairro Popular Velha e arredores como o Centro América, o prefeito de Corumbá investiu em melhorias como o asfalto da rua Pedro de Medeiros e a retomada das obras do Parque Urbano com recursos próprios, sem contar a busca de recursos para a urbanização de área ao longo da malha férrea a exemplo do que a Prefeitura demonstrou em trecho da avenida General Dutra.

 

“O aspecto educacional é indiscutível, mas a conclusão dessa obra é simbólico pela valorização da cidade e da região que, antes não tinha asfalto e uma obra paralisada, que era o Parque Urbano. Eu tenho claro para mim a importância que a conclusão do Campus de Corumbá da IFMS tem para a cidade”, afirmou Duarte que aproveitou ainda para expor a necessidade de intensificar formação técnica em dois setores onde Corumbá tem grandes potenciais: o Turismo e a Inovação e Tecnologia.

 

O pró-reitor do IFMS lembrou que no próximo dia 28 de janeiro, o Campus de Corumbá completará 5 anos de implantação com a marca de ser uma das unidades com maior concorrência por vagas oferecidas e também com melhores resultados.

 

“Com os resultados em instalações provisórias da qual contamos com todo o apoio da Secretaria Municipal de Educação que nos cedo o Espaço Educacional nossos resultados estão sendo muito bons, porém sentimos necessidade de oferecer novos ambientes como laboratórios, por exemplo”, comentou Luiz Staszczak que explicou que Corumbá, assim como Campo Grande, ainda contam com instalações provisórias.

 

Para Corumbá, o pró-reitor adiantou ao prefeito Paulo Duarte sobre futuros projetos como a implantação do Parque Tecnológico de Fronteira e a captação de luz solar para produção de energia solar que atenda não apenas a demanda da unidade educacional.

 

Em todo o Mato Grosso do Sul, o Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul conta com dez unidades: Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Jardim,  Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas, ofertando educação profissional e tecnológica nos níveis básico e superior em diferentes modalidades de ensino com inserção na pesquisa aplicada e em ações de extensão tecnológica.