Extreminho: Canoagem leva estudantes para competição no rio Paraguai

Canoas no rio, sol forte e uma empolgação de atletas de verdade, porém a competição do Extreminho, provas exclusivamente destinadas ao público infantil dentro da programação do Pantanal Extremo – Jogos de Aventura, são uma forma de despertar o gosto pelo esporte de aventura desde cedo em crianças e adolescentes do município que realiza o maior evento de esporte de aventura de Mato Grosso do Sul.

 

Alguns dos competidores mirins têm uma relação muito afinada com o rio Paraguai como é o caso do Matheus Lopes, 14 anos, estudante da escola municipal Tilma Fernandes. Ele chegou em primeiro lugar em sua bateria e, no final do percurso, arrancou aplausos da plateia no parque Marina Gattass, ao fazer uma manobra para corrigir o trajeto.

 

Com muita segurança, o adolescente afirmou que nunca havia conduzido uma canoa esportiva, mas confessou que seu bom desempenho tem uma origem. “Eu sei andar de canoinha mesmo, essa pantaneira de madeira e não achei a prova difícil não”, disse o garoto.

 

Também como 14 anos, Leandro Alves, afirmou que no cotidiano não é muito afeito aos esportes, porém ao conhecer a canoagem seu conceito mudou. Estudantes da escola municipal José de Souza Damy, no bairro Cristo Redentor, ele afirmou que se sentia confiante para a prova, pois assim como demais estudantes, Leandro participou de treinamentos em meses anteriores ao evento para aprender a conduzir a embarcação.

 

A prova de canoagem não foi exclusivamente dedicada aos guris, as menias também mostraram que podem ser radicais e enfrentaram o rio com muito equilíbrio para manter a canoa no trajeto, além de muita garra e força para buscar as primeiras colocações.

 

Representando a escola municipal Rachid Bardauil, localizada no bairro Aeroporto, as amigas Diani Flores Pereira, 11 anos, e Esteffanine Mayara dos Santos Nunes, 12 anos, relataram que a experiência foi algo novo na vida das duas.

 

“Estou achando tudo isso muito legal. É um dia diferente para gente e aprendemos coisas novas, conversamos com pessoas novas que nos ensinam um esporte. Eu, por exemplo, nunca tinha usado o rio para praticar esporte, só tomava banho bem na beira”, conta Estefannine.

 

O prefeito Paulo Duarte acompanhou parte da competição de canoagem do Extreminho e apontou como essa movimentação é benéfica para a cidade e sua população. De acordo com ele, a cada ano o Pantanal Extremo ganha mais força e apenas nesses três anos o evento já se consolidou dentro do calendário nacional de competições esportivas.

 

“Esse evento possibilitou que muitas de nossas crianças conhecessem o parque Marina Gattass que ainda não está como queremos, mas antes da prova, estava todo tomado pelo mato. A emoção e a alegria delas participarem de um evento como esse é nítido no rosto de cada uma delas, além do incentivo da prática esportiva como prevenção às doenças, para trabalhar a auto-estima e, agregado a isso, a imagem positiva de nossa cidade. Não é somente um evento para os atletas, mas para a cidade”, avaliou Duarte.

 

A prova de canoagem seguiu até final da tarde desta sexta-feira, 13 de novembro e teve a supervisão da Federação de Canoagem de Mato Grosso do Sul, com apoio da Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Secretaria Municipal de Educação.