Evento internacional, Corrida de Aventura movimenta economia de Corumbá

Mais de 400 pessoas de todas as partes do Mundo estão em Corumbá para a disputa do Adventure Race World Championship 2015. A Corrida Mundial de Aventura tem um percurso de aproximadamente 700 quilômetros, todo ele dentro do Pantanal corumbaense, e será aberta oficialmente na noite desta quinta-feira, no auditório do Sesc.

 

Mas os preparativos começaram bem antes. “As equipes que são realmente profissionais, que estão tentando serem campeãs mundiais, chegam cedo. Eles sabem que aqui é muito quente e é preciso aclimatar. E isso realmente faz diferença. Quem chega antes, passa aqui uns 4 ou 5 dias antes da prova, já se acostuma com o clima”, explicou Shubi Guimarães, diretora da Liga Outdoor e responsável pela prova.

 

Neste ano, são 32 equipes de 22 nacionalidades diferentes participando da competição. “Contando todo mundo, atletas, staff e imprensa, são pelo menos 400 pessoas aqui. A gente esta quase todo mundo no Hotel Gold Fish, com alguns também no Hotel Nacional”, continuou a coordenadora. Além do incremento no setor hoteleiro, os atletas vão adquirir todos os insumos necessários no comércio local.

 

“É como uma corrida de orientação. Uma vez que largamos a prova, quem chegar primeiro ganha. É uma corrida de estratégia, resistência, um endurance mesmo. Cada um monta sua estratégia. Descansa onde quer, dorme o quanto quiser, come o que quiser, etc”, detalhou Shubi, destacando que uma grande equipe de apoio dará suporte aos atletas.

 

 “A gente tem uma super equipe. São 11 médicos que estarão presentes, tem a Marinha, o Exército a PMA (Polícia Militar Ambiental), o Ibama dando suporte, o Esquadrão Pelicano da Força Aérea também estará em alerta para qualquer emergência. A gente joga o pessoal no meio do Pantanal, mas a gente cuida dele também”, observou a coordenadora.

 

Check-in

 

As equipes começaram a fazer o check-in para a Adventure Race World Championship nesta quarta-feira. Além de confirmar presença na prova, eles testam as habilidades e equipamentos necessários para a aventura no meio do Pantanal. “Checamos os materiais de primeiros socorros, equipamentos de segurança, técnicas verticais. Eles têm que provar que sabem fazer um rapel”, disse Shubi Guimarães.

 

“Na Prainha do Porto Geral vai ter um teste dos caiaques e de natação. A gente checa os coletes salva vidas também, colocamos um peso e jogamos na água para ver se tem flutuabilidade necessária, porque é uma prova muito difícil. Temos que garantir que os equipamentos estão em ordem. Isso acontece hoje a tarde e na quinta-feira o dia inteiro”, complementou.

 

“Amanhã a noite, no teatro do Sesc, tem a cerimônia de abertura do evento. Na sexta-feira os atletas embarcam as caixas deles nos caminhões do Exército e nos navios da Marinha e à tarde a gente embarca para subir o rio, em três navios da Marinha e mais o Calypso, com a organização. No sábado de manhã estaremos no Jatobazinho para dar largada à prova”, finalizou o diretora da competição.