Corumbá participou da Marcha Nacional das Mulheres Negras

Dentre as cerca de 25 mil participantes da 1ª Marcha Nacional das Mulheres Negras realizada no último dia 18, quarta-feira, em Brasília, Corumbá teve suas representantes. Com a Conselheira Estadual de Direitos Humanos, Ednir de Paulo; a Conselheira Municipal dos Direitos da Mulher, Janice Gomes; e a Assessora da Gerência de Promoção da Igualdade Racial, Nara Nazareth de Lima, a cidade pantaneira marcou presença no evento que saiu do Ginásio Nilson Nelson em direção à Praça dos Três Poderes.

 

A Marcha foi considerada um momento histórico, pois reafirmou o protagonismo político desse segmento que, hoje, soma 49 milhões de pessoas, isto é, 25% da população brasileira.

 

Com roupas e turbantes coloridos, muita música e dança, o público masculino também se juntou às mulheres para protestar contra o racismo, a violência e exigir do Poder Público políticas que promovam equidade racial e de gênero.

 

De acordo com o Mapa da Violência, estudo feito pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), a pedido da ONU Mulheres e divulgado no início do mês de novembro, os casos de homicídio envolvendo mulheres negras cresceram 54,2% entre 2003 e 2013, passando de 1.864 para 2.875. No mesmo período, o número de ocorrências envolvendo mulheres brancas caiu 9,8% (de 1.747 para 1.576).

 

Segundo a gerente de Políticas para a Mulher, Cristiane Sant´Anna de Oliveira, Corumbá foi muito bem representada por essas lideranças, cujas histórias de vida e intervenção social em nome do povo negro é reconhecida em todo Mato Grosso do Sul.  

 

“A marcha é um momento importante para as mulheres negras trazerem suas reivindicações e para avaliação dos avanços e dos desafios que existem pela frente. As políticas públicas de gênero e de igualdade são melhores efetivadas quando há a presença do clamor das ruas e são construídas em diálogo com toda a sociedade”, avaliou.