Corumbá em Dança faz público vibrar e se emocionar com diversos estilos

Em Corumbá, o movimento da dança mostrou que está muito bem independente do estilo praticado. Isso ficou evidente no Corumbá em Dança, evento realizado pela Prefeitura Municipal de Corumbá, por meio da Fundação de Cultura, na noite deste domingo, 15 de novembro.

 

Mais de 150 bailarinos subiram ao palco do Teatro de Arena, no Porto Geral, representando vários grupos e academias, provando que há dança para todos os gostos e estilos. O evento abriu espaço para balé clássico, dança contemporâneo, dança de rua, dança do ventre e dança de salão.

 

“O Corumbá em Dança vem fortalecer essa expressão artística dentro do município. É para mostrar aquilo que cada um vem fazendo dentro do seu espaço, nada mais do que um intercâmbio entre todos os bailarinos, todos os grupos”, afirmou o diretor-presidente da Fundação de Cultura, Joílson Cruz.

 

Um grande público lotou o espaço para assistir as apresentações, muitas delas, ainda inéditas como foi o caso do Uno Grupo de Dança/CAIJI que mostrou um trecho do espetáculo que comemorará seus 10 anos de atividades em dezembro.

 

As mãos, além dos aplausos, também fotografaram e filmaram as apresentações nos smartphones, mas não apenas flashes disparados pelo público. Bailarinos de outros grupos apreciaram os trabalhos daqueles que como eles fazem a arte dança ser mais forte na cidade.

 

“É um momento de troca de experiências e conhecimento. A gente tem que ter essa integração entre os bailarinos. Corumbá é um marco na cultura e temos que manter isso, colocando a dança num lugar de destaque independente da qualquer ritmo. Corumbá é arte, é cultura”, disse o coreógrafo e professor de dança Elton Roberto, que difunde todas as modalidades de danças de salão.

 

Ana Paula Honório, bailarina, coreógrafa e proprietária do Estúdio de Dança que leva seu nome, está em fase de finalização do espetáculo que encerra as atividades do ano de 2015, porém explicou o motivo porque não deixou de participar do Corumbá em Dança.

 

“Acho o evento muito bacana e o Joílson (diretor-presidente da Fundação de Cultura) com seu carisma e amor que tem pela dança conseguiu unir todo mundo porque há vários espetáculos nesse final de ano e, hoje, estamos todos juntos no palco”, observou ao sintetizar o evento numa frase. “É um termômetro para sentirmos como a dança está na cidade”.

 

Esta edição do Corumbá em Dança teve a participação do Estúdio de Dança Ana Paula Honório, Uno Grupo de Dança UFMS/CAIJI, Academia de Dança Elton Roberto, Moinho Cultural Sul-Americano, Oficina de Dança de Corumbá, Academia de Dança Patrícia Gonzalez, New Fusion Pop e B-Boys.

 

Para Joílson Cruz, a dança é uma das mais fortes expressões artísticas de Corumbá e prova disso são vários grupos existentes na cidade dos quais muitos realizam trabalho de forma com menos projeção, porém não com menor qualidade e para isso eventos como o Corumbá em Dança oportunizam o contato com o público.

 

 

“Sabemos de vários grupos que ainda não tem projeção na cidade, mas já desenvolvem um trabalho interessante com a dança nos bairros, por exemplo, e não tem aquele momento de apresentarem num palco, para uma platéia”, avaliou.