Modelo de gestão da Sala do Empreendedor é destaque no estado

O modelo de gestão utilizado na Sala do Empreendedor de Corumbá será apresentado nesta sexta-feira, 23, em Dourados, durante evento que o Governo do Estado realiza naquela cidade sul-mato-grossense, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade), em parceria com o Sistema S e outras entidades do setor produtivo.

 

A apresentação, inclusive das boas práticas realizadas no município, acontece durante a terceira edição da Rota do desenvolvimento e a apresentação será feita por uma equipe da Secretaria de Indústria e Comércio da Prefeitura de Corumbá, atendendo convite feito pelo SEBRAE-MS.

 

A Sala do Empreendedor de Corumbá foi instituída em 14 de maio de 2013, por meio do Decreto n.º 1.182/13, e tem por objetivo prestar atendimento diferenciado e informativo ao Microempreendedor Individual (MEI) e às Micro e Pequenas Empresas (MPE’s), simplificar e promover a agilidade do processo de registro e funcionamento de empresas no município.

 

Ao longo de dois anos e meio já foram feitos mais de 2.000 atendimentos a empreendedores do município e 970 formalizações de novos pequenos negócios. O ponto inicial da gestão da Sala do Empreendedor foi estabelecer os protocolos de funcionamento e atendimento, buscando assim garantir atendimento de qualidade com resultados de geração de oportunidade, emprego e renda.

 

“Aqui cabe destacar a parceria da regional do SEBRAE em Corumbá que contribui na construção destes protocolos e também na constante ajuda na rotina dos atendimentos, tornando-se assim um parceiro essencial nessa estratégia” comenta o secretário Pedro Paulo Marinho de Barros.

 

A Sala possui uma série de projetos, desde capacitação para o pequeno empreendedor (Projeto Negócio Legal) até a prática do reconhecimento dos empreendedores de sucesso (Sou MEI, Sou legal).

 

“Foi com base neste trabalho que conseguimos descobrir, por exemplo, o Kituts da Cirlene. O empreendimento passou por todas as etapas de atendimento da Sala do Empreendedor e hoje é amplamente reconhecido como um caso de sucesso de MEI”, afirma o secretário.

 

A apresentação está a cargo do agente de Desenvolvimento Local e gerente da secretaria, Raul Assef Castelão. Ele comenta que além destas iniciativas, mensalmente é feito um relatório de desempenho para acompanhar os trabalhos desenvolvidos pela Sala.

 

“Com base neste relatório, montamos ações mais assertivas porque acabamos por conhecer de forma mais precisa o nosso público alvo. Desta forma, temos como saber, por exemplo, que em 2014 a maior parte das formalizações era do sexo feminino – o que se pode entender como empreendedorismo por oportunidade, em sua maioria – bem como que em 2015, os números se inverteram e os homens passaram a ser os principais em se tratando de formalização, talvez pela redução da taxa de emprego e, assim, empreendem por necessidade”, explicou. “Descobrimos também que os bairros Dom Bosco, Universitário e o Centro concentram boa parte dos MEIs e isso nos ajuda a direcionarmos as ações”, completou.