Programa piloto capacita produtores artesanais de alimentos para o mercado

Produtores de alimentos artesanais catalogados pela Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Turismo do Pantanal com o apoio da Secretaria Municipal de Produção Rural, iniciaram na tarde de segunda-feira, 24 de agosto, uma série de capacitações com o SEBRAE visando fortalecer a presença destes produtos no mercado local.

 

Com um grande trabalho de mapeamento realizado tanto na área urbana como na rural, a Fundação de Turismo levantou dezenas de produtos artesanais como os derivados da bocaiuva (farinha, polpa e castanha), o queijo Nicola, infinidades de doces como o furrundú e o melado da cana de açúcar, além do tradicional bolo de arroz, entre outros produtos tipicamente regionais.

 

“A gente vem estimulando o uso dos nossos ingredientes, a exemplo do que acontece com o FEGASA (Festival Gastronômico Sabores das Américas) com os chefs e jornalistas setoristas, mas não é somente isso. A gente estimula desde o pequeno produtor, que precisa de todo um processo de inclusão na cadeia produtiva do Turismo, com isso agrega-se a possibilidade de aumento da renda desses produtores”, disse Hélènemarie Duas Fernandes, diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal sobre a necessidade das capacitações que se iniciaram.

 

“Queremos ver esses produtos nas prateleiras dos mercados, do comércio em geral, mas também na dispensa dos corumbaenses e no cardápio dos restaurantes. Isso é toda uma cadeia. É preciso capacitar para colocá-los prontos no mercado”, avaliou a Hélènemarie ao lembrar que a Prefeitura fornecerá também apoio aos produtores para que obtenham a certificação do SIM (Serviço de Inspeção Municipal).

 

Ao longo de seis meses, os produtores de alimentos artesanais passarão por quatro ciclos de capacitação, incluindo: apoio e regularização das agroindústrias; apoio na criação de identidade visual; apoio à gestão da agroindústria; e apoio à comercialização.

 

“O Sebrae fica satisfeito com esse parceria com a finalidade de capacitar esses produtos com vistas na melhoria do que já oferecem no mercado. Vamos ter consultorias em vários setores tanto de forma coletiva como particular porque assim conhece se o lugar de trabalho e se pode dar orientações mais eficientes”, detalhou a técnica do Sebrae, Flaviana Pedraza Martins.

 

Do Pantanal para o Mundo

 

Bastante conhecido no ramo da alimentação com suas receitas tipicamente pantaneiras, o senhor João de Arruda até criou a marca “Delícias Pantaneiras”, porém ele ainda não realizou um antigo desejo.

 

“É um sonho que tenha certeza que vou realizar que é colocar o bolo de arroz no mercado porque trabalho mais de 16 anos com ele. Com essa iniciativa do prefeito Paulo Duarte com o Sebrae, sinto que poderei realizar um sonho a curto prazo a partir de agora. Vou levar o bolo de arroz para o mundo”, afirmou o Arruda que produz também o arroz carreteiro semi-pronto e diversas receitas.

 

Do assentamento São Gabriel, Vera Lúcia Batista vislumbra um futuro bastante promissor para ela e demais mulheres da localidade que começaram há um ano a extrair a polpa da bocaiuva.

 

“A expectativa é de um começo para alavancar pensando na certificação porque queremos crescer com a segurança de qualidade, armazenamento e por isso é importante esse apoio da Prefeitura e do Sebrae. De repente, eu faço uma quantia de doce e perco a validade”, disse ao exemplificar uma situação que preocupa as produtoras, porém que será sanada com os testes laboratoriais que deverão ser feitos com todos os produtos visando estabelecer o tempo exato de duração.

 

Do grupo de mulheres da região de Maria Coelho, Edeutrudez Correia de Oliveira, acredita que com o apoio da Prefeitura Municipal e do Sebrae, o conhecimento da comunidade tradicional será reconhecido e estimulado.

 

“A gente quer ficar não apenas no Mato Grosso do Sul porque sabemos que tem gente fora até do Brasil que querem nosso produto e acreditamos que com esse apoio, vamos conseguir nos organizar para conseguir maquinário e produzir em grande quantidade e sermos valorizados e reconhecidos. Somos uma comunidade tradicional, é um conhecimento que já vem de tempos e muita gente que trabalhou com isso ainda não foi reconhecido”, falou.

 

Para saber mais sobre o Programa-Piloto da Produção Associado ao Turismo com foco nos produtos alimentares artesanais, basta entrar em contato com a Fundação de Turismo do Pantanal, pelo telefone (67) 3231-2886.