FASP tem exposições, carnaval, música regional e batuque do Tocantins

A 12ª edição do Festival América do Sul Pantanal (FASP) foi aberta oficialmente na noite dessa quinta-feira, 20 de agosto, na praça Generoso Ponce, Centro de Corumbá. Um grande desfile carnavalesco marcou o início da festa, que contou também com a inauguração das exposições do fotógrafo Roberto Higa e do artista plástico Humberto Espíndola, realizadas no Sesc. O grupo Acaba, fundado em 1969, fez a primeira apresentação da noite, que terminou com o show do Tambores do Tocantins.

 

“O Festival se tornou uma política público do Mato Grosso do Sul, uma fez que esta manifestação das artes, da cultura e das tradições dos povos sul-americanos está em sua terceira administração estadual. Neste ano estamos com um formato diferente, com a Prefeitura tendo uma participação efetiva em toda a programação”, comentou o prefeito de Corumbá, Paulo Duarte.

 

Ainda de acordo com o chefe do Executivo municipal, o FASP mostra Corumbá e o Pantanal de forma positiva para todo o País e também para exterior, graças às parcerias que viabilizaram a realização da festa. “Teremos um grande Festival, com toda certeza. Serão três dias de muita arte, cultura e integração dos povos”, afirmou.

 

Segundo o governador Reinaldo Azambuja, essa nova roupagem da organização valoriza os artistas locais. “É uma festa importante. Tenho certeza que esse novo modelo dará certo”, avaliou. “Eis aí a importância de efetivarmos parcerias e patrocínios, sem isso e sem o esforço de cada um que faz isso acontecer, não teríamos realizado este grande evento”, complementou.

 

“E assim nasceu este festival em meio a dificuldades, mas com muita superação e destacando nossos artistas da terra, valorizando nossa região do pantanal e toda nossa maior riqueza da região”, lembrou o secretário estadual de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Athayde Nery. Uma grande queima de fogos encerrou a solenidade de abertura do Festival América do Sul Pantanal.