Corumbá treina militares bolivianos para vacinação contra raiva animal

Cidades bolivianas localizadas na fronteira com Corumbá iniciam na próxima terça-feira, 18 de agosto, uma campanha de vacinação contra a raiva animal. Foi o que informou nesta quinta-feira, 13, a secretária de Saúde da Prefeitura Municipal, Dinaci Ranzi, após reunião com técnicos da Gerencia da Província German Busch na quarta-feira, 12.

 

A campanha terá a participação de 80 militares bolivianos que nesta sexta-feira, 14, passarão por uma capacitação na cidade de Puerto Suarez, que será ministrada pelas médicas veterinárias Viviane Ametlla, gerente de Vigilância em Saúde, e Walkíria Arruda, chefe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

 

A capacitação será realizada na parte da manhã, a partir das 09 horas, no quartel do Exército boliviano, em Santa Cruz. Viviane informou que, após este treinamento, as autoridades bolivianas virão a Corumbá na segunda-feira, 17, para retirar quatro mil doses da vacina contra a raiva, visando imunização de cães e gatos em Puerto Quijarro, na Bolívia, a partir de terça-feira, 18.

 

A vacinação na Bolívia começa por Quijarro e, em seguida, chega a Puerto Suarez, para onde serão disponibilizadas mais quatro mil doses. Outras duas mil doses vão atender El Carmen e localidades vizinhas.

 

As 10 mil doses que serão utilizadas nesta campanha nas cidades que fazem fronteira com Corumbá, foram conseguidas pela Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria de Saúde, junto ao Ministério da Saúde. Elas estão armazenadas no almoxarifado central da Saúde, em local apropriado, desde o mês de abril, à disposição das autoridades bolivianas e somente agora estão sendo retiradas.

 

Como se sabe, Corumbá está com um surto de raiva animal e o vírus, conforme confirmação das autoridades sanitárias do Estado, originou-se na Bolívia, entrando em território brasileiro. Na época foram tomadas todas as providências, tais como reuniões com as autoridades bolivianas, tanto das cidades que fazem fronteira com Corumbá (Puerto Quijarro e Puerto Suarez), como da OPAS e do governo boliviano, para estabelecer ações de prevenção e combate à raiva.

 

As 10 mil doses foram disponibilizadas para atender a Bolívia e, além disso, foram realizadas duas capacitações das equipes do país vizinho para início da vacinação naquele país, o que acontecerá somente agora, com a entrada das forças militares da Bolívia.