Mesmo com redução de casos, Saúde intensifica as ações de combate à raiva

Os casos de raiva animal reduziram significativamente na cidade, mas, mesmo assim, as equipes da Secretaria de Saúde da Prefeitura continuam em alerta, desenvolvendo ações em toda a área urbana e também na zona rural. Os serviços estão sendo desenvolvidos pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e pela Vigilância Epidemiológica, com apoio de todos os setores com o objetivo de zerar o número de casos.

 

A chefe do CCZ, Walkíria Arruda, informou que os trabalhos continuam intensos, inclusive de captura de animais, imunização de cães e gatos, e outras ações de prevenção e combate à doença. “Estamos com nossas equipes fazendo a captura de animais soltos pelas ruas da cidade e o atendimento no CCZ continua intenso, inclusive com plantões nos finais de semana e feriados”, disse.

 

“Houve uma redução de casos, mas não podemos nos descuidar e a população tem que continuar participando, mantendo seus animais em casa, evitando que fiquem soltos pelas ruas da cidade”, reforçou a médica veterinária, explicando que o vírus da raiva animal continua circulando na região, com o agravante de Corumbá estar localizada na fronteira com a Bolívia.

 

Ela lembra que a secretária de Saúde, Dinaci Ranzi, se reuniu com as autoridades bolivianas ligadas ao setor de saúde pública, para estabelecer um trabalho em parceria nas cidades bolivianas que fazem fronteira com Corumbá, para combater a raiva animal. “Disponibilizamos inclusive doses da vacina antirrábica que estão à disposição das autoridades bolivianas, mas até hoje eles não vieram buscar para fazer a cobertura vacinal dos cães e gatos do outro lado da fronteira”, informou.

 

Esta semana, a Secretaria de Saúde divulgou o último boletim da raiva animal na cidade, dando conta que até a semana passada, 47 casos foram confirmados no Município, 41 caninos, um bovino, um equino, um humano e dois morcegos.

 

O primeiro caso confirmado (por vínculo epidemiológico) ocorreu em fevereiro. No mês de março foram sete casos, sendo seis em cães e um boi (assentamento); em abril foram 18, sendo 17 caninos e um humano; em maio foram 16, 14 caninos e dois morcegos; em junho, três casos, dois cães e um cavalo, e em julho, até a última semana, dois casos (cães).

 

Durante este período 1.018 pessoas foram atendidas pelo setor de Saúde Pública do Município. Todas tiveram algum tipo de contato com cães e gatos. Desse total, 110 realizaram ou ainda estão em tratamento. Além disso, somente na área urbana, 30 mil animais foram vacinados (cães e gatos).

 

Serviço: O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) está localizado na Rua João B. Couto, sem número, no Bairro Guató. Telefone para contato é o (67) 3907-5579.