Corumbá participa de Encontro Regional de Gestores de Cultura em Brasília

A vice-prefeita e diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Márcia Rolon, está nesta manhã, 02 de julho, em Brasília, onde participa do Encontro Regional de Gestores Municipais de Cultura, edição Centro-Oeste.

 

Dentro da programação, que prevê discussões em quatro temáticas, Márcia foi convidada a integrar a mesa de debates sobre os “Desafios para o Financiamento das Políticas Culturais”, ao lado de Pedro Ortale, coordenador-geral de Institucionalização e Monitoramento do Sistema Nacional de Cultura (SNC), e de Alberto Machado, secretário de Cultura de Cuiabá, Mato Grosso.

 

O evento é promovido pela Associação Brasileira de Municípios que está empenhada em contribuir com as prefeituras no processo de implantação dos Sistemas e Planos Municipais de Cultura. Ao todo serão realizadas cinco edições dos Encontros, uma em cada região do país.

 

Segundo o material de divulgação do evento, o Plano Nacional de Cultura exige grande protagonismo dos municípios para sua consolidação, sobretudo, no que diz respeito à estruturação dos Sistemas Municipais de Cultura (SMC). Porém, muitas Prefeituras encontram dificuldades em implantar seus sistemas e elaborar planos, devido a escassez de recursos e também de técnicos capacitados.  

 

“A maioria das Prefeituras brasileiras não possui em sua estrutura organizacional uma secretaria de cultura, o que as faz atuar com capacidade de recursos humanos e financeiros reduzida. Através dos encontros regionais pretendemos oferecer suporte para que os gestores de cultura, mesmo com essas limitações, tenham acesso aos caminhos para implantação dos SMC, além de formular conjuntamente nossas propostas para o aprimoramento da gestão e financiamento das políticas culturais”, expõe Eduardo Tadeu Pereira, Presidente da ABM.

 

Na avaliação de Márcia Rolon, Corumbá está bastante avançada no cenário dos instrumentos culturais, pois é um dos poucos municípios dentro de Mato Grosso do Sul que já conta com Plano Municipal de Cultura implementado, bem como um Conselho Municipal de Cultura atuante e as Conferências realizadas periodicamente. A mais nova ferramenta que o município implantara este mês é o Fundo de Investimentos Culturais do Pantanal.

 

“Assim colocaremos mais um instrumento funcionando em prol do nosso Sistema Cultural. O FIC era um grande desejo da classe cultural. Estamos estruturando a nossa Cultura sempre de forma a dialogar com o que acontece no país e no Estado, porém sem esquecer as nossas particularidades”, disse Márcia.