Casal formaliza negócio e vira referência de moda em bairro da cidade

O casal Alejandra Hurtado e Enílson Jonas de Moraes Coelho resolveu encarar o que parecia ser um ponto final na atividade comercial que desenvolviam e escreveram uma nova história, porém com a segurança e garantia da legalização.

 

Hoje, a loja do casal é referência no bairro Dom Bosco e traz o que há de mais atual na moda masculina, feminina e também em modelos infantis com peças adquiridas nos estados de São Paulo e Goiás. Quem vê o negócio prosperar, não imagina como cada pequena conquista do espaço físico da loja exigiu esforços.

 

“Quando a feirinha acabou, das mais de 30 caixas de produtos apreendidos, conseguimos recuperar 13 com a nota fiscal. Foi assim que viemos para esse espaço, que estava ainda em obras e recomeçamos. Estava muito preocupada, triste mesmo, mas quando a primeira cliente entrou e, na mesma semana, tive um movimento grande, eu tive a certeza que podia investir aqui, coisa que não dava para fazer na antiga feirinha”, contou Alejandra.

 

De origem boliviana, mas morando em Corumbá desde os 07 anos de idade, ela confessa que desconhecia os trâmites para se legalizar no comércio local, porém avalia que a busca mesmo que forçada pela documentação foi um marco na sua vida, bem como o apoio que recebeu da Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio, e do Sebrae.

 

“A gente achava que era muito difícil, desconhecia o que e como fazer e assim fomos nos acomodando com aquela situação. Na primeira semana após a apreensão de nossas mercadorias, eu e meu esposo, que é brasileiro, corremos atrás da legalização e me surpreendi com a facilidade que tivemos para conseguir nossa CNPJ. Depois, conseguimos toda documentação estadual e, aos poucos, com a nossa clientela nos procurando, fomos conseguindo fazer as melhorias aqui onde, antes de toda essa reviravolta, a gente tinha intenção de montar uma conveniência”, conta a jovem microempresária.

 

Novo espaço, vida nova

 

A estrutura da loja de confecções de Alejandra e Enílson conta com vitrine, provadores, balcões e araras com roupas separadas por gênero e estilos, além de espaço reservado para acessórios como cintos, bijuterias e maquiagens.

 

“Sinto que aqui posso investir, diferente de antes, quando a gente tinha a incerteza. Nós tínhamos lucro, porém era uma vida muito sofrida, em um lugar que não era adequado, sempre preocupados com a perda da mercadoria nas ações da Receita Federal e da polícia”, disse Alejandra que, atualmente, faz vendas até para outros estados do país e, inclusive, a Bolívia, com auxílio das redes sociais na internet.

 

Uma das clientes da loja é Geny Lia Guerreiro que já comprava do casal antes da formalização. Para ela, acompanhar o crescimento dos microempresários é uma prova de como Corumbá pode ser um mercado atraente, desde que sejam oferecidos produtos de boa qualidade, bom atendimento e preço justo.

 

“Vim buscar uma roupa de meia estação porque corumbaense só tem modelo de verão. Eu prefiro aqui porque conheço os produtos que são bons, os modelos são exclusivos e a gente ainda paga um preço bom”, comentou.

 

Descentralizar empreendimentos

 

O prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, visitou o empreendimento do casal na manhã da quarta-feira, 1º de julho, juntamente com o secretário de Indústria e Comércio, Pedro Paulo Marinho de Barros, cuja pasta desenvolve ações de orientação a todos que queiram abrir negócios na cidade, não importando as proporções.

 

“Esse casal de microempresários tem uma história de sucesso. Estavam na informalidade, correndo risco a todo momento de ter suas mercadorias apreendidas e, agora, estão vendo o negócio prosperar e planejando mais investimentos. Com isso, ganha a cidade. Dessa forma, a gente incentiva as pessoas a se formalizarem, esclareceremos que formalizar não significa dificuldades e pagamento de impostos abusivos, pelo contrário, significa segurança”, comentou o prefeito ao elogiar a estrutura construída pelo casal.

 

“A gente está acostumado a ver espaços assim somente na área central da cidade, é bom presenciar isso chegando aos bairros. É uma loja que se destaca na região e oferece em um ponto distinto da cidade, produtos e serviços que, antes, se concentravam no centro”, observou ao avaliar que, apesar da crise econômica pela qual passa o país, Corumbá vem mantendo bons resultados que se refletem na prosperidade de grandes e também pequenos negócios como a loja do casal Alejandra e Enílson.

 

Para saber mais sobre o que é necessário para montar um negócio na cidade, a Secretaria Municipal de Indústria e Comércio atende na rua 15 de Novembro, 659, Centro. O telefone para os interessados é (67) 3907-5948.