Procon alerta consumidor para ficar atento nas compras pela Internet

Evitar filas, corre-corre, procura por vaga para estacionar veículos, ter facilidade de pagamento, economia de tempo, receber um produto em casa, são algumas das vantagens de se realizar compras pela Internet. Mas, a Prefeitura Municipal, por meio da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de Corumbá (Procon), faz um alerta aos consumidores durante as compras virtuais, com o objetivo de evitar prejuízos e transtornos.

 

Adquirir produtos e serviços via Internet, tem sido usual e é classificado como algo prático, porém é preciso estar atento, pois tem aumentado a demanda de reclamações de consumidores que pagaram e não tiveram seus produtos entregues, ou que ao precisar de uma assistência técnica, verificaram que o produto não é original.

 

A primeira recomendação é verificar se o site é confiável ou se tem reclamações cadastradas. Uma opção é consultar na própria internet, nos sites de busca, se existem reclamações em nome da empresa por parte de outros consumidores. Outra dica é consultar amigos ou outras pessoas que já tenham utilizado o site.

 

Também é importante verificar se constam no site os dados do fornecedor, tais como CNPJ, endereço, telefones e email de contato. Com o CNPJ é possível acessar o site da Receita Federal e consultar comprovante de Inscrição e Situação Cadastral no endereço http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaJuridica/CNPJ/cnpjreva/Cnpjreva_Solicitacao.asp.

 

Já o prazo de entrega, deve constar na hora da compra para que o consumidor possa se planejar e deve ser observado ainda, se existem despesas adicionais com taxas de envio ou frete.

 

Um alerta especial vai para os produtos eletrônicos que muitas vezes são adquiridos como originais e na hora de ser enviado à assistência técnica, não são aceitos por se tratar da venda de produtos sem garantia, ou seja, não originais, mais conhecidos como piratas. Claro que não podemos generalizar, mas é preciso desconfiar de promoções imperdíveis e produtos com valores muito abaixo do mercado, pois, em geral, são essas promoções que surpreendem de forma negativa o consumidor.

 

E, na hora do pagamento, a atenção deve ser redobrada, a começar pela privacidade dos dados do consumidor, ou seja, ao lado direito superior na janela do navegador deve aparecer um pequeno cadeado e o endereço deve começar com https://  e em seguida o nome do site. Esses são sinais de segurança e caso não sejam requisitos observáveis é melhor desistir dessa compra, pois as chances de algo dar errado são grandes.

 

Uma outra informação é que a loja deve enviar por email um comprovante da compra com o número do pedido, a descrição do mesmo e o prazo de entrega. O comprovante deve ser guardado até o recebimento do produto e em caso de não receber o produto, esse é um dos documentos para se ingressar com a reclamação no Procon.

 

“A nossa orientação é para que os consumidores evitem utilizar o comércio eletrônico e a internet banking em computadores de terceiros ou de acesso público como bibliotecas, lan-houses e na hora de pagar, quando for utilizado o cartão de crédito como pagamento, tenha um cuidado redobrado”, alerta a diretora-presidente da Fundação Procon, Adréa Ulle.

 

A Fundação Procon está a disposição para orientar e atender as necessidades dos consumidores na Rua XV de Novembro, 400 – centro, de segunda a sexta das 7h30 as 13h30.