Participação popular é diferencial do Arraial do Banho de São João, afirma prefeito

Um dos momentos mais aguardados do Arraial do Banho de São João, o andor oficial da Prefeitura de Corumbá seguiu à risca toda tradição da festa. Antes da descida pela ladeira Cunha e Cruz, uma missa de agradecimento ao Santo foi celebrada na Casa de Cultura Luiz de Albuquerque (ILA).

 

Depois da reza, claro, veio a festança. E o bailão só deu um pequeno intervalo quando foi servido o famoso arroz carreteiro da Fundação de Cultura. Mais tarde, por volta das 11 horas da noite, os devotos ganharam as ruas com suas as lanterninhas em mãos e animados pelo cântico de “Deus te salve João”, tocado pela Banda de Música Manoel Florêncio.

 

E depois que a imagem foi banhada no Rio Paraguai, o mastro com a bandeira de São João foi erguido na Prainha do Porto Geral. A roda de cururu, outra peculiaridade da região pantaneira, ditou o ritmo da celebração, que culminou com a queima de fogos, iniciada exatamente a meia noite do dia 24.

 

 A exemplo do que aconteceu no domingo e na segunda-feira, o Porto Geral recebeu um grande público. “Mesmo com essa crise econômica que afeta todo o País, mesmo com o São João caindo no meio da semana, o Porto Geral ficou lotado, e não só na noite principal, que é neste dia 23, mas desde o domingo foi assim, com o público prestigiando belíssimas apresentações e shows de qualidade”, comentou o prefeito Paulo Duarte.

 

“A participação popular é o diferencial dessa festa. Foi até  casa de alguns festeiros e encontrei durante a descida do andor da Prefeitura pessoas emocionadas, e muitos turistas também, encantados com toda essa manifestação. Uma coisa que talvez não veja vista em lugar nenhum do Brasil, essa coisa arraigada na cultura, na tradição, algo que passa de geração em geração”, continuou.

 

“É por isso que cada vez mais temos que fortalecer essas festas que tem a ver com a cultura corumbaense, como o Carnaval, o São João e o próprio Festival América do Sul, que começou lá atrás. Isso é arte e cultura genuinamente pantaneira e corumbaense. Foi de arrepiar esse São João 2015”, concluiu o prefeito de Corumbá.