Arraial do Banho de São João começa neste domingo, em Corumbá

O Arraial do Banho de São João começa neste domingo, 21, em Corumbá e até a madrugada da próxima quarta-feira, 24, a cidade respira uma das mais festas juninas do Centro-Oeste brasileiro. Hoje, na abertura, o destaque fica por conta do Concurso de Andores.

 

Para este ano, a festa reserva inúmeras atrações na estrutura que a Prefeitura de Corumbá montou no Porto Geral de Corumbá que será palco de shows musicais e pirotécnicos, concursos de quadrilhas juninas e de andores, muito Cururu e Siriri, além do maior destaque da festa que é a descida dos andores pela Ladeira Cunha e Cruz, na noite do dia 23 de junho, para o banho da imagem de São João nas águas do Rio Paraguai.

 

Serão três dias de muita movimentação na cidade que, mais uma vez, se transformará em um grande palco de um evento marcante, que atrai turistas de todos os cantos do Brasil.

 

O Arraial do Banho de São João é promovido pela Prefeitura, sob coordenação da Fundação de Cultura de Corumbá. A programação será aberta às 18 horas, com a inauguração da Praça de Alimentação com comidas e bebidas típicas da região e também da época. Neste mesmo horário estão marcadas apresentações de quadrilhas juninas. O Concurso de Andores será às 20 horas. Já os shows começam às 21 com artistas locais e com a dupla Max Moura e Cristiano, o show regional da noite.

 

Para a segunda-feira, 22, a programação reserva a Praça de Alimentação a partir das 18 horas. Neste mesmo dia, haverá o Concurso de Barracas (comidas, decoração e vestimentas), além do Concurso de Quadrilhas Juninas. Já às 21 horas, início dos shows com artistas locais; show regional às 22h30 com Manutti. A noite será encerrada com novo show com artistas locais.

 

O ponto alto da programação será no dia 23. Além das atrações na Praça de Alimentação, a noite reserva ainda a descida dos andores pela Ladeira Cunha e Cruz rumo à prainha do Rio Paraguai, para o banho da imagem de São João, um momento único no Brasil. Este ano são 92 famílias de festeiros cadastradas que descerão a Ladeira a partir das 18 horas.

 

Enquanto as famílias festeiras descem a Ladeira Cunha e Cruz com seus andores, outras atrações na estrutura do Porto serão os shows com artistas locais a partir das 20 horas; dois shows regionais, um às 21h30 e o segundo a partir dos 15 minutos da quarta-feira, 24, com a dupla João Haroldo e Betinho. Outras atrações são a elevação do Mastro de São João às 23h15, e o show pirotécnico à meia noite.

 

Mas, a festança não acontece somente no Porto Geral. Em todos os cantos da cidade, o São João será comemorado com muita animação. Tem arraial nas residências das 92 famílias cadastradas pela Fundação de Cultura, bem como no ILA, onde acontece o Arraial da Prefeitura e os preparativos para a descida do andor oficial rumo ao Rio Paraguai.

 

A ideia é fazer uma maior integração possível com a população que desce direto para o Porto e não participa do evento nas casas dos festeiro. Para tanto, este ano, o mastro de São João será instalado na prainha do Porto Geral, local onde acontece o banho do santo.

 

Assim, todos poderão acompanhar o momento especial, o içamento do mastro, para depois acontecer o banho da imagem de São João. A vice-prefeita e diretora da Fundação de Cultura, Márcia Rolon, explicou que o mastro ficará neste local até o dia 29 de junho, Dia de São Pedro, mantendo os costumes dos festeiros.

 

O Arraial

 

O Arraial do Banho de São João tem o mesmo apelo popular das manifestações nordestinas e é uma tradição única no Mato Grosso do Sul, e em alguns municípios do estado vizinho, Mato Grosso, por influência portuguesa. Mistura ameríndia – daí a presença do cururu nas cerimônias de elevação do mastro e das rezas nas casas – sacro-profana – da ladainha cantada pausadamente ao ritmo carnavalesco – e o sincretismo religioso, que marcou o período de escravidão no Brasil.

 

A festa representa a valorização e o resgate das tradições folclóricas e da cultura popular que se manifestam através das rezas e crenças, cujas raízes estão presentes no sentimento e na alma do povo corumbaense.