Segunda etapa da Expedição Cidadania é aberta na região pantaneira

Cerimônia realizada na manhã desta segunda-feira, 11, marcou a abertura da segunda edição do projeto Expedição da Cidadania da Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE). O ato aconteceu no Hotel de Trânsito do Comando do 6º Distrito Naval e o atendime nto às famílias ribeirinhas acontecerá a bordo do Navio de Transporte Fluvial “Paraguassu”.

 

A Expedição Cidadania, que conta com apoio da Prefeitura de Corumbá, vai ser desenvolvida na região do alto Paraguai. Até o dia 20 de maio, a embarcação navegará até a região do São Lourenço, na divisa com Mato Grosso, transportando 40 voluntários entre juízes, servidores do Poder Judiciário e profissionais da saúde para atender as comunidades ribeirinhas.

 

A coordenadora do projeto, Raquel Domingues do Amaral, explicou que nesta segunda etapa, a expedição está retornando aos locais visitados anteriormente, para dar sequência ao trabalho desenvolvido, como efetivação dos julgamentos de processos, entrega de documentos expedidos, além de levar outros serviços como atendimento médico, odontológico e oftalmológico.

 

“Nesta segunda etapa vamos fazer as audiências, os julgamentos, os processos previdenciários, entregar os documentos como identidades e os CPFs, além de cerca da entrega de 40 óculos, e a realização de um trabalho preventivo, de jurisdição preventiva com a comunidade da Barra do São Lourenço”, explicou.

 

A ação acontece em parceria com o Ministério Público Federal e a Defensoria Pública da União. Uma novidade serão os cursos que estarão a cargo da designer da Universidade Federal, Catarina Guató, que vai passar conhecimentos para a comunidade ribeirinha com a utilização do camalote na produção artesanal.

 

O prefeito Paulo Duarte destacou a importância da ação, lembrando que a Prefeitura já realiza o programa social Povo das Águas e conhece os problemas vivenciados pelos ribeirinhos. “Esta ação vem completar um trabalho que já realizamos”, observou, ressaltando que a expedição é importante e que permite maior visibilidade estadual e nacional da região pantaneira.

 

“Muitos não têm uma noção exata do que é administrar um município que tem 65 mil quilômetros quadrados, onde a Prefeitura tem que atender até nas regiões fronteiriças, na divisa com Mato Grosso por exemplo, levando serviços nas áreas da saúde, assistência a educação. Então é importante essa expedição principalmente para que o Poder Judiciário Federal conheça a realidade de Corumbá”.

 

A Marinha do Brasil também integra a parceria. O comandante da do 6º Distrito Naval, contra-almirante Petrônio Augusto Siqueira de Aguiar, destacou que a “expedição é fundamental para a população ribeirinha sul-mato-grossense e mato-grossense”, e que a Marinha se sente “extremamente honrada e extremamente incentivada em apoiar, sempre que necessário, essa expedição. Nós entendemos que a sinergia das ações, entre as instituições estabelecidas no país, é que vencerão as dificuldades”, explicou.

 

A expedição percorrerá cerca de 225 quilômetros do Rio Paraguai, atendendo as localidades de Jatobazinho, Paraguai Mirim, Porto de São Francisco e Barra de São Lourenço.