Hoje tem seresta especial em homenagem às mães na Generoso Ponce

As mães pantaneiras serão homenageadas nesta sexta-feira, 08, com uma Noite de Seresta especial na Praça Generoso Ponce, a partir das 20 horas. O evento, realizado pela Prefeitura, por meio da Fundação de Cultura de Corumbá, comemora o Dias das Mães, celebrado no próximo domingo, 10 de maio.

 

A festa será aberta às 20 horas e na agenda, muita música e dança. Além da estrutura para as apresentações, serão disponibilizadas cadeiras para o público, bem como uma praça de alimentação com barracas oferecendo comidas, bebidas e doces diversos.

 

A noite será aberta com os bailarinos da Casa de Dança Elton Roberto que exibirão coreografias de dança de salão. Na sequência, a jovem cantora corumbaense Maria Victória de Siqueira José Mansur fará um repertório especial que incluirá canções da MPB que fazem referência às homenageadas da noite.

 

Com apenas 18 anos de idade, Maria Victória já é veterana dos palcos, pois começou a cantar em festivais desde os 05 anos. Ao completar 07, ela iniciou aulas particulares de canto com o maestro Luciano Gibaile com quem permaneceu por 10 anos, cantando solo e em corais.

 

Seus 15 anos foram marcados pelo curso de Artes Cênicas e Música, na escola de atores Wolf Maya, em São Paulo, com o professor de canto Wilsom Gava. Nos anos de 2013 e 2014 ela obteve o primeiro lugar no Festival Estudantil de Canção de Corumbá.

 

Samba autêntico

 

Para animar as mamães ao som do mais autêntico samba, as meninas do Grupo Sampri prometem fazer um show especial em Corumbá. Com Renatinha, na voz e violão; Luciana, voz e pandeiro; e Magally, cavaquinho e voz, o grupo criado em 2002, na cidade de Campo Grande, é sinônimo do melhor do gênero no Estado.

 

Na época quando foi fundado, era composto por 05 integrantes: todas mulheres. Ao longo de sua existência, o grupo sofreu mudanças, desde repertório e preferências musicais, à sua própria formação.

 

Uma das peculiaridades do grupo é sua formação essencialmente feminina e familiar, pois as atuais três integrantes são irmãs que dividem o mesmo gosto musical. Hoje, as meninas do Sampri sobem aos palcos na companhia de dois grandes percussionistas.

 

A ideia central é do grupo é contribuir com a MPB e eternizar a cultura tão bela do samba tradicional e seus nuances.