Corumbá lembra o 13 de maio com mostra de cinema e roda de capoeira

Corumbá lembrou na última quarta-feira, 13 de maio, o 127º aniversário do fim da escravidão no Brasil com a realização de uma programação bastante intensa, marcada pela Mostra Cultura Negra no Cine Sesc e o Rodão de Capoeira no Complexo Poliesportivo. As atividades estiveram a cargo da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania – Gerência de Políticas para a Igualdade Social, em parceria com o Sesc Corumbá e as organizações de capoeiras da cidade.

 

A Mostra Cultura Negra foi um dos destaques da data em que se celebrou o Dia da Abolição da Escravidão no Brasil, e o Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo. Na oportunidade, alunos do 5º ano da Escola Municipal Cyríaco Félix de Toledo, do Instituto Moinho Cultural e do Projeto Criança Feliz da Escola Dom Bosco, tiveram a oportunidade de apreciar apresentações cinematográficas no Cin e Sesc.

 

As apresentações ocorreram no período vespertino e foram exibidos três documentários, Negros de Cedro, sobre os descendentes de Chico Moleque, ex-escravo que com o seu trabalho duro comprou sua alforria e de sua família e amigos, fundando o povoado de Cedros em Mineiros-GO; Ilê Ayê Angola, carnaval do grupo Ilê Aiyê, organização do bairro Curuzu, Salvador (BA) – a música, a religião, a política e a influência desta comunidade negra, 120 anos depois do fim do tráfico de escravos, e Gato/Capoeira, que mostra um capoeirista-bailarino nas ruas de Salvador, onde passa por situações que envolvem o mundo popular da cidade e as tradições afro-brasileiras.

 

Já no período da noite, o Complexo Poliesportivo foi tomado pelos grupos de capoeira da cidade que participaram do Rodão de Capoeira, evento que reuniu um grande público.

 

A data

 

O dia 13 de maio foi à data oficializada Governamental como Dia da Abolição da Escravatura. No entanto, para a maioria dos negros e negras e dos movimentos negros, a data não é comemorada, pois o artigo que oficializou o fim da escravidão é considerado inócuo, não deu garantia plena de cidadania ao povo negro historicamente discriminado. Portanto o dia 13 de maio foi transformado em dia de reflexão e protesto, passando assim a ser denominado “Dia Nacional de Luta contra o Racismo”.