Corumbá inicia campanha contra Influenza e meta é vacinar 24,3 mil pessoas

Corumbá iniciou na segunda-feira, 04, a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza. Na cidade, oito unidades de saúde estão atendendo a população e no Dia D, marcado para sábado, 09, serão 16 postos funcionando. A ação é realizada pelo Ministério da Saúde e, em Corumbá, é coordenada pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Saúde.

 

Este ano, a meta é imunizar 24.342 pessoas, sendo 9.729 idosos com 60 na os para cima; 8.255 crianças com idade entre seis meses e menores de cinco anos; 2.939 trabalhadores em saúde; 1.487 gestantes; 244 puérperas com até 45 dias após parto; 163 indígenas; 1.525 portadores de doenças crônicas não transmissíveis e em condições clínicas especiais, além de pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

 

As oito unidades de saúde que estão disponibilizando doses da vacina são: Padre Ernesto Sassida, no Dom Bosco; Ênio Cunha I, na Cervejaria; Ênio Cunha II, no Dom Bosco; Centro de Saúde da Ladeira; Fernando Moutinho, no Cristo Redentor; Kadwéus, no Guanã; Humberto Pereira, no Nossa Senhora de Fátima, e Paulo Maissato, na Nova Corumbá que está aberto no período das 18 às 21 horas.

 

Para o Dia D, a Secretaria de Saúde vai colocar à disposição da população 16 postos de vacinação. Além dos oito que já estão em funcionamento, vão ser abertos também o Pedro Paulo I, da Rua América, 388; Pedro Paulo II, da rua Batista das Neves, 119; Breno de Medeiros, da Popular Nova; São Bartolomeu, no Bairro João de Deus; Aeroporto, no Bairro Aeroporto; Beira Rio, no Bairro Beira Rio; Vitória Régia, no conjunto Vitória Régia, e Luís Fragelli, no Bairro Universitário. Nesta data, a imunização será aberta as 08 horas.

 

A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, e é um problema de saúde pública no Brasil. Esta patologia pode levar a complicações graves e ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco para as complicações da infecção viral (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais). A cada ano esta gripe pode se apresentar de forma diferente, assim como a infecção pode afetar diferentemente as pessoas.

 

A principal intervenção preventiva para este agravo é a vacinação. A campanha anual, realizada desde 1999, entre os meses de abril e maio, vem contribuindo ao longo dos anos para a prevenção da gripe nos grupos vacinados, além de apresentar impacto na redução das internações hospitalares, gastos com medicamentos para tratamento de infecções secundárias e mortes evitáveis.