Construção de unidades habitacionais gera emprego e movimenta economia

A construção das 1.040 novas moradias em Corumbá além de reduzir o déficit habitacional está sendo responsável pela significativa movimentação da economia do município, gerando emprego e renda para o trabalhador, além de aquecer o mercado com o crescimento na venda de materiais de construção.

 

São dois residenciais que estão sendo implantados na cidade, o Flamboyant e o Buriti, responsáveis pela geração de 400 empregos diretos, conforme informou o engenheiro responsável pela obra, Gustavo Souza Castro.  

 

O número de trabalhadores cresce muito nos últimos meses. Praticamente triplicou. No início eram 120 funcionários nas duas frentes de serviço, hoje chegam a 400, o que tem contribuído para uma intensa movimentação na economia, aquecendo o mercado local.

 

Para se ter uma ideia, os trabalhadores recebem vale-alimentação e, segundo Gustavo, no início das obras, vários empresários mostraram interesse em atender os operários e buscaram informações para saber qual a bandeira.

 

Ele explica ainda que, além de emprego e renda, a empresa responsável pela construção dos dois empreendimentos, a VBC Engenharia, está também adquirindo grande parte dos materiais na própria cidade, além de realizar aqui mesmo a manutenção dos equipamentos e máquinas utilizados na construção.

 

Concreto

 

Um dos materiais adquiridos em Corumbá é o concreto que é fornecido pela Sermix. “Esta é a maior obra já realizada em Corumbá e estamos atendendo desde o início”, explicou o engenheiro responsável pela empresa, Paulo Sérgio Dias.

 

“Chegamos aqui para construção do Gasoduto e nos estabelecemos. No início dessa obra estávamos com 13 funcionários, aumentamos para 34 para atender a demanda”, comentou, ressaltando que a empresa que fornece a matéria-prima também teve um crescimento de cerca de 40%”, destacou. Além do Gasoduto, a empresa atuou também na construção da ponte do Rio Paraguai.

 

A grande maioria dos trabalhadores no Flamboyant e n o Buriti passou por capacitação no Sesi. Hoje, são responsáveis pela construção de oito apartamentos por dia.