Agetrat apresenta hoje plano de reordenamento para tráfego de caminhões

A Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat) apresenta nesta terça-feira, 12, o plano de reordenamento para o tráfego de caminhões na área urbana de Corumbá. O projeto foi elaborado com base nas demandas dos munícipes, na necessidade dos empresários que utilizam veículos pesados em sua rotina de trabalho e na Legislação vigente.

 

A apresentação acontece às 18h30 no Sindicato do Comércio Varejista de Corumbá, localizado na Galeria Pantanal, Centro. O diretor-presidente da Agetrat, Alexandre Taques Vasconcelos, e o secretário municipal de Indústria e Comércio, Pedro Paulo Marinho de Barros, participam da reunião.

 

A agenda deve contar ainda com representantes do Sindicato do Comércio Varejista de Corumbá, da Associação Comercial e Empresarial de Corumbá (Acic), da Agesa, da ATIC (Associação dos Transportadores Rodoviários Internacional de Corumbá) e outros empresários da região.

 

Este é o segundo encontro promovido pela Agetrat. No primeiro, em março, a Agência Municipal apresentou propostas relativas aos dias e horários determinado para carga e descarga de mercadorias, inclusive na área central, e também quanto ao acesso aos pátios da Agesa e das transportadoras. As sugestões foram avaliadas e debatidas pelo setor empresarial.

 

“Seguindo uma determinação do prefeito Paulo Duarte, estamos trabalhando para solucionar esta situação de forma definitiva. Por isso temos ações para serem implementadas a curto, médio e longo prazo. E o mais importante, vamos fazer isso ouvindo e dialogando com os empresários envolvidos diretamente com a área”, comentou Alexandre Vasconcelos.

 

“Temos algumas situações críticas, como nas imediações da rua Monte Castelo, entre os bairros Popular Velha, Nossa Senhora de Fátima e Aeroporto, na rua General Dutra e nas proximidades do Anel Viário. Nestes locais, o estacionamento de carretas e caminhões acaba atrapalhando o cotidiano dos moradores, por isso são casos que precisam de uma ação mais urgente”, complementou o diretor-presidente da Agetrat.