Prefeitura trabalha para reduzir o déficit habitacional em Corumbá

Redução do déficit habitacional em Corumbá. Esta é a principal proposta do prefeito Paulo Duarte que na manhã desta terça-feira, 28, visitou o canteiro de obras do Residencial Flamboyant, no Bairro Guató, onde estão sendo construídos 840 apartamentos.

 

O empreendimento faz parte do projeto Meu Doce Lar, na modalidade do programa Minha Casa Minha Vida, desenvolvido em parceria com o Governo Federal que, ao lado do Residencial Buriti, no Jardim dos Estados, com 200 unidades, vai permitir realizar o sonho da casa própria para famílias com renda de até R$ 1,6 mil.

 

“São 1.040 apartamentos que vão reduzir sensivelmente o déficit habitacional na cidade. O projeto Meu Doce Lar é, sem dúvida alguma, o maior programa habitacional de Corumbá em quantidade de imóveis, e também em qualidade”, disse o prefeito corumbaense à imprensa que acompanhou a visita na manhã de hoje.

 

Acompanhado da primeira dama e diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, Maria Clara Scardini, de assessores e de profissionais da imprensa, o prefeito conversou bastante com os trabalhadores responsáveis pela construção do empreendimento e visitou um dos blocos que já conta com um apartamento em fase de conclusão.

 

Duarte informou que, pelo cronograma, os dois residenciais serão entregues no primeiro semestre de 2016, com toda infraestrutura necessária para atender a família corumbaense, e completa urbanização. “Queremos entregar o Flamboyant e o Buriti praticamente juntos. Estes dois residenciais vão atender famílias de baixa renda e já estamos trabalhando para atender famílias com renda entre três a seis salários mínimos, que também buscam realizar o sonho da casa própria”, enfatizou.

 

E os apartamentos para atender famílias que se encontram nesta faixa fazem parte da segunda etapa do projeto Meu Doce Lar que será lançado nos próximos dias pela Prefeitura. “Serão mais 560 unidades para atender esta camada da população que também necessita e acalenta o sonho da casa própria”, informou.

 

Entre os três residenciais, Corumbá será atendida com um total de 1.600 unidades habitacionais, sendo 1.040 para atender famílias com renda de até R$ 1,6 mil, e 560 para quem ganha de três a seis salários.

 

Duarte observou que este número será maior ainda. “A Caixa nos informou que já entrou com uma ação contra a empresa responsável pela construção do Corumbella II, aqui também no Guató, para que outra empresa assuma a obra e as casas sejam concluídas. Serão mais 224 moradias para atender famílias de baixa renda. Serão 1.824 novas moradias o que representa uma redução sensível do déficit habitacional na cidade”, lembrou. “Isto sem contar que já estamos trabalhando para que Corumbá seja incluída na nova etapa do Minha Casa Minha Vida, junto ao Governo Federal”, completou.