Prazo para adesão à Produção Associada ao Turismo vai até o dia 22

Os pequenos produtores de alimentos artesanais do Município têm prazo até o dia 22 de abril, próxima quarta-feira, para fazer adesão ao programa de Produção Associada ao Turismo de Corumbá, lançado em 2014 pela Prefeitura. Quem tiver interesse deve procurar a Gerência de Desenvolvimento da Fundação de Turismo do Pantanal, localizada na Ladeira Cunha e Cruz (Beco da Candelária), nº 37, Porto Geral, no horário das 07h30 as 11h30 e das 13h30 as 17h30, para fazer o cadastro.

 

O programa foi colocado em prática este ano e está sendo desenvolvido por meio de uma parceria entre a Fundação de Turismo do Pantanal, Secretaria de Produção Rural e o Sebrae, como forma de identificar, fomentar, promover e apoiar a comercialização dos produtos associados ao turismo que agreguem valor à oferta turística e incremente o diferencial competitivo do destino turístico Corumbá, possibilitando o aumento da permanência e dos gastos do turista.

 

O projeto piloto, nesta primeira edição, atenderá 12 produtores. O inicio das atividades dependerão da adesão, que segundo a Fundação de Turismo, como são pequenos produtores em maioria, encontraram dificuldades para o pagamento do custeio do Programa, o que levou o Município a buscar parceiros.

 

O valor do investimento do programa piloto em Corumbá será subsidiado pelo Sebrae/Pantanal e pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Produção Rural, tornando-o acessível para o produtor que aderir ao processo.

 

O programa foi apresentado dias atrás e a proposta é estimular a inclusão dos pequenos produtores de alimentos artesanais na cadeia produtiva do turismo. A intenção dos parceiros é preparar esses produtores artesanais, industriais ou da agropecuária, acessível ao mercado turístico.

 

Lançado em 2014, o primeiro passo foi identificar os produtos artesanais da região como doces em caldas, o queijo nicola e da terra, o bolo de arroz, produtos originários da laranjinha de pacu, da bocaiuva e da apicultura, as sementes, frutos e castanhas da região entre outros.

 

A Prefeitura já realizou o mapeamento, diagnóstico e a seleção dos produtores. Identificou 50 que foram subdivididos nas categorias estruturados, semiestruturados e potenciais. Neste primeiro momento, foram priorizados 21 da categoria estruturados, aptos a iniciar o programa.

 

A categoria estruturado, de acordo com a metodologia Pró-Agroindústria do Sebrae, é composto por consultorias individuais e encontros coletivos, a ser desenvolvido no período de 06 meses, em 04 fases: Regularização das Agroindústrias; Criação da Identidade Visual do Produto; Gestão da Agroindústria, e Comercialização.

 

Segundo a diretora presidente da Fundação de Turismo, Hélènemarie Dias Fernandes, os produtores “possuem potencial para agregarem valor e diversificar a oferta turística, aumentando a atratividade do destino, fortalecendo a identidade local”, explicou. “Também é uma forma de valorizar e fortalecer os produtos produzidos, gerar novos negócios e renda, ampliar canais de comercialização, oportunizando a qualificação desses produtos. Quem produz quer vender e o turista quer comprar”, completou.