Oficina de Dança expande ações com extensão no Distrito de Albuquerque

Nas comemorações dos 15 anos de atividades da Oficina de Dança de Corumbá, ocorrido em 2014, o coordenador do projeto mantido pela Prefeitura Municipal de Corumbá, Joílson Cruz já anunciava que 2015 seria um ano importante dentro das pretensões traçadas para envolver maior quantidade de jovens pela arte da expressão corporal.

 

“Estamos com projeto de expandir as atividades com pólos em Albuquerque (distrito de Corumbá) e nos bairros mais afastados da área central e assim alcançar um número maior de gente envolvida com a cultura”, disse à época.

 

E, nesta quarta-feira, 08 de março, se concretizará um desses planos com a chegada das ações da Oficina de Dança ao distrito de Albuquerque, distante cerca de 70 quilômetros da área urbana de Corumbá.  A aula inaugural acontecerá ás 14 horas no Escola Municipal Rural Luiz de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres.

 

“Isso só está sendo possível por causa do total apoio do prefeito Paulo Duarte que entende o quão importante é levar a dança e a alegria aos moradores de Albuquerque. Além disso, a prática da dança agrega cidadania e amor à vida. Através da dança, falamos com o corpo e com as pessoas”, avaliou o diretor-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, José Antônio Garcia.

 

Ele lembrou que a extensão da Oficina de Dança foi um projeto apresentado pelo coordenador Joílson e atenderá o distrito corumbaense com aulas em dois períodos (manhã e tarde) em contra turnos escolares durante três dias da semana.

 

Garcia ressaltou a parceria com a Secretaria de Assistência Social e Cidadania, por meio do CRAS Rural (Centro de Referência em Assistência Social), que possibilitou a realização de matrículas e prestará todo apoio aos professores e ao desenvolvimento das atividades no Centro Comunitário local.

 

Ainda, de acordo com diretor-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, já há um grande número de alunos, entre crianças, jovens e adultos, matriculados para as aulas da Oficina de Dança. Ele esclarece que os professores escalados para o distrito inicialmente farão um trabalho para ver qual estilo mais se adapta aos moradores.

 

“Vamos perceber isso no dia-a-dia. Se eles se adaptam mais ao regional, ao street dance, ao contemporâneo, assim eles conhecerão e terão noção dos vários estilos que já desenvolvemos aqui na cidade”, explicou José Antônio.

 

Funcionando como uma extensão, a Oficina de Dança em Albuquerque primará pelos mesmos propósitos já desenvolvidos na área urbana, conforme explicou o coordenador Joílson Cruz.

 

“Sempre digo que o projeto não é para formação de bailarinos, mas de cidadãos honestos, que saibam apreciar uma bela obra de arte”, observou o coreógrafo.

 

Ao longo dos seus 15 anos de atuação, a Oficina de Dança de Corumbá, tornou-se um dos maiores projetos culturais do município, atendendo anualmente centenas de alunos, inclusive mães de alguns deles no sub-projeto intitulado “Como Nossos Filhos”. Os bailarinos da Oficina de Dança Já representaram o município de Corumbá em eventos dentro e fora do Estado como o Festival de Dança de Joinville.

 

Neste ano letivo, iniciado em 23 de fevereiro, o projeto contabilizou 560 alunos matriculados em aulas de street dance, dança livre, balé clássico e dança contemporânea nos três períodos, matutino, vespertino e noturno.

 

A Oficina de Dança de Corumbá tem sede na rua Edu Rocha, nº 355. entre as ruas América e Cuiabá. O telefone para mais informações é (67) 3907-5327.