Em Corumbá, ações continuam intensas para combater a raiva animal

As ações de combate à raiva animal em Corumbá continuam intensas e a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, reforça o alerta à população para não deixar cães soltos pelas ruas da cidade. Neste final de semana, foi confirmado um caso de raiva humana e o paciente está internado desde o dia 17 de abril no Hospital Universitário de Campo Grande, para onde foi encaminhado após atendimento no hospital de Corumbá. Trata-se de uma pessoa com 38 anos de idade que procurou atendimento na Unidade de Saúde da Nova Corumbá no dia 13 de abril.

 

Após examinado, a médica responsável o encaminhou para uma avaliação mais detalhada no Pronto Socorro Municipal. Conforme nota expedida neste domingo, 19 de abril, o paciente apresentou febre, dificuldade respiratória e tinha o histórico de agressão por um cão de rua ocorrido cerca de 45 dias atrás.

 

A agressão ocorreu na região do conjunto Vitória Régia, mas o paciente, que trabalha como piscineiro, não procurou atendimento médico de imediato, para iniciar o tratamento profilático. Ao procurar a Unidade da Nova Corumbá o paciente apresentou um ferimento na perna direita por mordedura de cão sem domicilio.

 

As informações dão conta de que ele não teria procurado serviço de saúde anteriormente, o que ocorreu há seis dias, oportunidade em que foi encaminhado à unidade de saúde da cidade com febre, dores musculares, irritabilidade, dificuldade de alimentar-se, espasmos musculares, dores abdominais, tosse pouco produtiva. Estava desidratado, consciente e orientado autopsiquicamente, com alteração do comportamento.

 

Após primeiro atendimento recebeu hidratação venosa, vacina anti-tetânica e antirrábica e foi encaminhado ao Hospital de Corumbá, onde foi monitorado,, tendo sido constatado intensificação dos espasmos e hidrofobia (piora dos espasmos a tentativa de ingerir água).

 

Ao mesmo tempo foi feita notificação à Vigilância Epidemiológica, coletado LCR e folículo piloso e encaminhado para Instituto Pasteur via LACEN-MS.  O paciente foi transferido ao CTI para monitoramento e no dia 17, sexta-feira, transferido para o Hospital Universitário de Campo Grande.

 

 

Surto

 

Como se sabe, Corumbá vive um surto de raiva animal. O primeiro caso foi em um bovino informado pelo Iagro no dia 11 de março. De imediato foi feita a ação de bloqueio com vacina nos cães e nas pessoas que tiveram contato com o animal na região do Tamarineiro.

 

Além disso, a Secretaria de Saúde intensificou as ações que já transcorriam na cidade para o monitoramento de outras endemias como a dengue e leishmaniose, estendendo para a raiva.

 

Na área urbana, o primeiro caso de raiva canina foi confirmado no dia 16 de março. Hoje, a cidade está com nove casos de raiva canina confirmados laboratorialmente. Ladário está com três.

 

Estão ocorrendo ações de controle de foco desenvolvidas pelos municípios de Corumbá e Ladário, bem como busca ativa de novos casos e de casos suspeitos, e encaminhamento de pessoas que entraram em contato direto com os animais doentes para profilaxia anti-rábica.

 

Pos bloqueios de foco foram realizados no prazo de 72 horas. O Centro de Controle de Zoonoses está trabalhando em regime de plantão para realização de vacina e captura de animais com alterações neurológicas. Há plantão também de médicos veterinários.

 

Já foram realizadas vacinações de casa em casa nos bairros da Nova Corumbá, Popular Nova, Guarany, Jardim dos Estados, Nossa Senhora de Fátima, Dom Bosco, Generoso, Arthur Marinho, Aeroporto. Hoje estão sendo concluídos os serviços no Maria Leite e os trabalhos atingirão o Guató, Centro, Previsul, Industrial, Centro América, Popular Velha, Cervejaria e Beira Rio, Guanã I e Guanã II.

 

Até a presente data foram encaminhados 22 materiais encefálicos para diagnóstico de raiva; a campanha de vacinação está sendo realizada no sistema casa a casa e tem a previsão de duração (início e término) de 30 dias.

 

Na área urbana já foram vacinados 9.524 cães e 1648 gatos. Na rural, 211 cães e 22 gatos. O CCZ já recebeu 185 notificações por agressão, e efetuou 330 observações. Paralelo acontecem palestras nas escolas e nos Centros de Referência de Assistência Social. As ações são em parcerias com o Iagro, Ministério da Agricultura, Exército e Prefeitura de Ladário.

 

Encaminhamentos

 

Todos os contatos de animais positivos e agressores são submetidos a tratamento profilático anti-rábico. As equipes de saúde realizam a busca ativa de pessoas agredidas e que tiveram contato com animais suspeitos. O Estado foi informado sobre a descontinuidade das ações e do tratado de cooperação técnica entre Brasil e Bolívia, por questões de mudança de governo naquele país. A Secretaria de Saúde informou ainda ao Estado sobre as limitações nas execuções de monitoramento do vírus e vacinação antirrábica por parte da Bolívia.