Delcídio viabiliza recursos para Unidade de Pronto Atendimento de Corumbá

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) confirmou na manhã desta quinta-feira, 30, a liberação de R$ 1,6 milhão para aplicação na Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (UPA 24 Horas), o Pronto Socorro da região sul de Corumbá (parte alta), inaugurada pelo prefeito Paulo Duarte no início do ano.

 

A conquista foi confirmada pelo senador após a audiência com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, com quem discutiu a liberação desse recurso para Corumbá e também para Campo Grande.

 

“A reunião foi excelente. Finalmente estamos conseguindo a contrapartida do Ministério da Saúde para a Unidade de Pronto Atendimento de Corumbá, uma expectativa já de algum tempo do prefeito Paulo Duarte, que está tocando a UPA somente com dinheiro da prefeitura”, informou Delcídio.  “O ministro me garantiu que nos próximos dias vai liberar R$ 1,6 milhão. Isso dá um alívio nas finanças do município”, ressaltou.

 

A notícia foi comemorada pelo prefeito Paulo Duarte. “A Prefeitura é quem está mantendo a UPA 24 Horas do Guató em funcionamento desde a sua inauguração, enquanto aguardamos credenciamento junto ao Ministério da Saúde. A liberação dessa verba, anunciada pelo senador Delcídio, será de extrema importância para darmos sequência aos serviços de saúde na UPA”, celebrou.

 

A UPA 24 Horas foi inaugurada no início do ano pelo prefeito Paulo Duarte e representou um avanço no setor de saúde pública em Corumbá. Antes, a cidade contava apenas com o Pronto Socorro Municipal. “Era preciso desafogar o atendimento do Pronto Socorro. Por isso trabalhos intensamente para entregar a UPA já em pleno funcionamento, com uma equipe habilitada e equipamentos de ponta, e mesmo sem estar credenciada pelo Ministério da Saúde, colocamos a unidade em funcionamento, custeando todas as despesas. Isto foi importante para atendermos a nossa população”, enfatizou Duarte.

 

Mais benefícios

 

No encontro com o ministro da Saúde, Delcídio tratou também de outras questões relacionados ao setor. “Falamos do Hospital de Campo Grande que, só em emendas parlamentares, tem direito a R$ 4 milhões. Esperamos que agora, com o Orçamento Geral da União de 2015 sancionado pela presidenta Dilma, tenhamos condições de atender o hospital, que desempenha um papel importante no atendimento à população sul-mato-grossense”, comentou o senador.

 

Outros projetos também entraram na pauta. “Tratamos das extensões que o Hospital do Câncer de Barretos (SP) está implantando no Mato Grosso do Sul. Finalmente encontramos uma solução para a liberação dos recursos, de tal maneira que a gente atenda não só a unidade de Campo Grande, como também a de  Nova Andradina”, explicou.

 

“Com isso – continuou – garantimos a conclusão das obras e a compra dos equipamentos das duas unidades, que cumprirão um trabalho fundamental no diagnóstico e na prevenção do câncer no Mato Grosso do Sul, um dos estados com maior incidência da doença no Brasil. Temos que sair desse drama, dessa tragédia, um verdadeiro pesadelo. Hoje, muitas pessoas se deslocam para Barretos porque não encontram tratamento adequado em nosso estado. Isso tem que acabar”, concluiu.