Corumbá integra o Fórum de Desenvolvimento do Mato Grosso do Sul

A cidade de Corumbá está representada no Fórum Estadual de Secretários e Dirigentes de Desenvolvimento Econômico, instituído na última segunda-feira, 27, em Campo Grande. O organismo foi criado para fomentar as políticas regionais de desenvolvimento dos municípios sul-mato-grossenses.

 

Corumbá é representada no Fórum pelo secretário de Indústria e Comércio da Prefeitura, Pedro Paulo Marinho de Barros, que é presidente suplente da comissão de secretários do Estado, e presidente da comissão regional do Pantanal, integrada pelos municípios de Corumbá, Ladário, Miranda, Aquidauana, Anastácio e Dois Irmãos do Buriti.

 

Com a instituição do Fórum, Mato Grosso do Sul tornou-se o 11º estado brasileiro com um grupo de representantes municipais consolidado. O objetivo é tornar o tema do desenvolvimento econômico pauta prioritária do municipalismo brasileiro.

 

Cerca de 20 municípios do estado estiveram representados durante a reunião. Entre os tópicos abordados pelo grupo como de relevância imediata esteve: logística, indústrias e a necessidade urgente de uma articulação com o governo do estado.

 

A próxima reunião do grupo ficou agendada para 19 de maio, no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de Campo Grande. Outro destaque do encontro foi a constituição de uma Comissão Executiva Estadual do Fórum.

 

Comissão Executiva Nacional

 

Além de a instituição do Fórum Estadual, na oportunidade foi escolhido, ainda, um representante do Mato Grosso do Sul para compor a Comissão Executiva Nacional do Fórum Nacional: Thiago de Oliveira Borges, secretário de Meio Ambiente e Planejamento de Jardim (MS).

 

Foi formada, de forma consensual, e empossada, no âmbito do III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS), realizado entre os dias 7 e 9 de abril, em Brasília (EMDS), a Comissão Executiva Nacional do Fórum Nacional para o biênio 2015/2016. Pedro Paulo é um dos 15 representantes municipais do grupo, pelo Pantanal. Existem, ainda, cinco vagas para serem preenchidas.