Bolívia fará imunização contra raiva; vacinadores serão capacitados no CCZ

Os 15 casos de raiva de animal confirmados em Corumbá (14 laboratorialmente e 1 por dedução) apresentaram o que os especialistas chamam de “variante 1” da doença. É o tipo mais comumente achado no território boliviano.

 

Por isso uma parceria da Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, da Secretaria de Saúde de Campo Grande, da Secretaria Estadual de Saúde e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), vai viabilizar a imunização, a partir da primeira semana de maio, dos animais de Puerto Quijarro e Puerto Suárez, na fronteira com o Brasil.

 

Na próxima terça-feira, 28 de abril, os vacinadores das duas cidades bolivianas serão capacitados pela equipe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Corumbá. Depois, os profissionais vão repassar as instruções sobre conservação, manuseio e aplicação da vacina para as demais pessoas envolvidas na imunização, que foi solicitada para ser feita de casa em casa. A medida foi definida na última sexta-feira, durante uma reunião ampliada realizada na Secretaria Municipal de Saúde.

 

“A preocupação hoje é com a raiva, até por causa dos 14 casos confirmados em Corumbá, dos 5 em Ladário e do caso humano que está sendo tratado em Campo Grande, mas temos que ficar atentos também as demais doenças endêmicas, como a leishmaniose, a dengue e a chikungunya”, afirmou a secretária municipal de Saúde, Dinaci Ranzi.

 

“Corumbá é o principal ponto de apoio de toda essa região de fronteira, por isso precisamos que o Ministério da Saúde tenha um olhar diferenciado para a cidade”, completou Dinaci, enfatizando que a Prefeitura está tomando todas precauções necessárias para que não ocorram novos casos da raiva em humanos. Todos os animais da cidade devem ser 100% imunizados até o final deste mês. Além disso, o CCZ está recolhendo os animais não domiciliados, medida necessária para combater a circulação do vírus.

 

Participaram da reunião o médico e vereador eleito de Puerto Suárez, Waldo Justiniano, Fernando Quiroga, que representou a alcaldia de Puerto Suárez, Viviane Ametlla, gerente de Atenção e Saúde de Corumbá, a médica infectologista do Hospital Universitário – UFMS, Andyane Tetila, Julia Cristina Maksoud Brazuma, do CCZ de Campo Grande, e técnicos da Secretaria Estadual de Saúde.