Seminário marca as celebrações do Dia Mundial da Água em Corumbá

‘Água para Todos’ foi o tema do circuito de palestras que aconteceu na manhã desta sexta-feira, 20, em Corumbá, como parte das celebrações pelo Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março. O evento foi uma realização da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, em parceria com a Embrapa Pantanal, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) – Campus Pantanal, e Sanesul.

 

O evento foi aberto pela secretária de Saúde Dinaci Ranzi e foi marcado por palestras. A primeira foi com a pesquisadora da Embrapa, Márcia Divina, que focou o Rio Paraguai. Já a coordenadora de Resíduos Sólidos da Fundação de Meio Ambiente, Fátima Seher, abordou “A importância da água para o Planeta”, citando como as pessoas, no cotidiano, podem contribuir para a preservação deste recurso natural.

 

“Esse recurso tem a ver com todos os aspectos da civilização humana, desde o desenvolvimento agrícola até o industrial, passando pelos valores culturais, até os religiosos arraigados na sociedade. É um recurso natural essencial e fundamental para a manutenção da vida para o planeta terra”, explicou Fátima Seher.

 

Ainda de acordo ela, a água está presente em tudo. “Para um quilo de papel serão necessários 540 litros de água, fora as árvores que são destruídas. Não para por aí, uma tonelada de aço demanda 260 mil litros de água, ou seja, participando da coleta seletiva, nós estamos contribuindo na cadeia produtiva da reciclagem e evitando que esse consumo alto aconteça”.

 

A manhã contou ainda com uma palestra do contra-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, comandante do 6º Distrito Naval. O tema focdo por ele foi a “Água com transporte fluvial”. Ele falou aos presentes, um pouco sobre o trabalho que a Marinha realiza na região.

 

“Acredito que muito não conhecem o trabalho que realizamos aqui. Um exemplo, somos nós que fazemos a cartografia de nossos rios, entre eles o Paraguai. Sem ela, não conseguiríamos navegar”, observou, lembrando que, graças a esse sérvio, é possível realizar uma série de ações como as sociais, em atendimento à população ribeirinha “que muitas vezes não consegue se deslocar para a cidade para atendimentos médico, odontológico ou até mesmo jurídicos”.

 

Para Gabriel Oliveira de Freitas, aluno de Biologia da UFMS, o seminário “ajudou a abrir os nossos olhos para a crise que está acontecendo. Precisamos ficar atentos para os atuais problemas e muitas coisas ditas aqui, nos fazem refletir sobre esse bem precioso que é a água”.

 

Marly Brasil Falheiros dos Santos, coordenadora do setor de Vigilância em Saúde Ambiental da Prefeitura, destacou o evento, citando as ações desenvolvidas na cidade. “Nosso trabalho é fiscalizar a água distribuída pela Sanesul à população, e também nos assentamentos que, muitas das vezes, apresentam laudos insatisfatórios. Por isso realizamos um serviço de prevenção por meio de palestras e com a distribuição de hipoclorito de sódio para que eles façam o tratamento caseiro, para que possamos ter uma água de qualidade em toda a cidade”.

 

A última palestra da manhã foi proferida pelo responsável técnico da Sanesul, Lucas Emanuel da Costa, que falará sobre Água e Esgoto.