Corumbá conclui projeto de implantação de pórtico de sinalização turística

A Prefeitura de Corumbá concluiu em fevereiro, a instalação de pórticos de sinalização turística na BR – 262, próximo ao Posto da Policia Ambiental/Buraco das Piranhas, onde se inicia o território de Corumbá, e também na Rodovia Ramão Gomez, próximo ao Anel Viário e fronteira do Brasil com a Bolívia. A intervenção garante informações e orientações para os turistas, bem como para a própria população corumbaense e da região fronteiriça.

 

De acordo com a diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal, Hélènemarie Dias Fernandes, os pórticos foram instalados com o recurso de um contrato de repasse de 2007 do Ministério do Turismo. “No início da atual administração o prefeito Paulo Duarte, com uma visão estratégica de recuperação dos projetos, ordenou que conseguíssemos resgatar as obras paradas junto à Caixa Econômica. Prontamente a equipe de técnicos da Fundação, da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos e da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico, trabalharam para captar os recursos federais que quase tiveram o tempo de execução expirado”, explicou Hélènemarie.

 

Com a instalação dos pórticos, Corumbá, um dos 65 destinos indutores do turismo brasileiro, melhora a segurança e facilita à mobilidade da população local e dos turistas na região, principalmente, para aqueles que chegam pela BR-262 e pela Rodovia Ramão Gomez.

 

Os pórticos orientam o acesso para os principais polos turísticos do Pantanal de Corumbá: a Estrada Parque Pantanal, Albuquerque, Porto da Manga e Porto Morrinho, e para o Portão Internacional de entrada e saída de turistas, a Fronteira Brasil-Bolívia.

 

Além deste projeto de sinalização, a Prefeitura trabalha na implantação de mais dois projetos, entre eles o de sinalização turística bilíngue para pedestre no centro histórico de Corumbá.

 

O projeto, na ordem de R$ 500.000,00 repassado ao município pelo Ministério do Turismo, prevê a sinalização dos atrativos da área tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e seu entorno, com totens fixos com mapas e indicativos com leitura bilíngue, dos principais atrativos históricos culturais, e também de totens eletrônicos com serviço digitalizado de informações bilíngue sobre os principais atrativos históricos culturais, orientando e estimulando o visitante a vivenciar a história e a cultura local em circuitos turísticos “a pé”.