Exaltando Corumbá, Major Gama vem para avenida superando adversidades

A Unidos da Major Gama foi a terceira escola de samba a se apresentar na avenida apostando no amor que o corumbaense tem por sua cidade. Com o enredo “Corumbá, Capital do Pantanal: Orgulho Nacional”, a agremiação mexeu com o brio daqueles nascidos nesta porção de chão e agradou ao público.

 

Na comissão de frente, uma saudação à biodiversidade do Pantanal com integrantes trajando fantasias que remetiam à grande riqueza dos estoques pesqueiros. Na sequência, o carro abre-alas trouxe em alegorias vários elementos da flora e fauna pantaneiras.

 

A ala das baianas ganhou destaque com a ave-símbolo desse patrimônio natural: o tuiuiú. Já o primeira casal de mestre-sala e porta-bandeira fizeram alusão ao período de renovação dos estoques pesqueiros. Os índios Guatós e a população ribeirinha também marcaram presença no primeiro quadrante da escola.

 

A singular cultura pantaneira foi o tema desenvolvido durante o segundo quadrante da escola. Festividades como o Carnaval, o São João e o Festival América do Sul.

 

Apesar da quebra de dois carros alegóricos, metade do previsto pela escola, a Major Gama veio com garra para a avenida, buscando reverter os problemas encontrados na concentração.

 

A bateria com quase 100 integrantes veio com a fantasia de caipira, representante esse personagem de uma das mais importantes festas populares de nossa cidade. Os ritmistas dispensaram o recuo e com a rainha Aryane fizeram uma paradinha que empolgou os foliões.

 

No terceiro e último quadrante, o desenvolvimento econômico através de atividades como a indústria do cimento, a mineração, pecuária, agricultura e a imprensa local.

 

Encerrando a apresentação da Unidos da Major Gama, o talento do povo corumbaense numa ala onde os integrantes foram artistas das diversas vertentes culturais: músicos, artistas plásticos, poetas e pintores.